Sociedade

Pais de criança de 3 anos morta por fazer xixi na cama vão a júri popular em MG

Foto: Reprodução/Facebook

Casal é acusado de homicídio quadruplamente qualificado, incluindo tortura e feminicídio

Por Luisa Fragão

O casal suspeito da morte da própria filha, Ana Lívia Lopes da Silva, de 3 anos, vai a júri popular nesta quinta-feira (4) em Poços de Caldas (MG). A menina morreu após ser agredida por ter feito xixi na cama.

Segundo informações do G1, o casal é acusado de homicídio quadruplamente qualificado: tortura e meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima, feminicídio e motivo fútil.

O caso aconteceu no dia 15 de junho de 2018, na Santa Casa de Poços de Caldas. O padrasto da menina, de 27 anos, teria confessado as agressões. A mãe, de 19 anos, também foi levada à delegacia acusada de omissão.

Segundo a Polícia Militar, as agressões começaram no dia anterior após a menina ter urinado na roupa e na cama. Ana Lívia foi colocada de castigo e novamente agredida quando saiu do local.

Durante a noite, a menina teria sido vítima de uma nova agressão. Ao longo do dia, a criança apresentou sinais de convulsão e só então foi levada ao hospital pela tia e avó.

Ana Lívia estava desacordada e com dificuldade para respirar. Ela também apresentou inchaço e sinais de agressão pelo corpo. Por conta da gravidade dos ferimentos, foi transferida para a Santa Casa da cidade, onde faleceu.