Politica

Assessores de Pazuello afirmaram que ‘quem é feliz não pega Covid’, diz revista

MINISTRO DA SAÚDE, EDUARDO PAZUELLO. FOTO: SERGIO LIMA/AFP

Uma reunião em 1º de dezembro para discutir a estratégia do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em uma comissão do Congresso Nacional que trata do combate à pandemia de Covid-19 foi marcada por ironias e citações a adversários políticos.

O assessor especial Zoser Plata Bondim Hardman de Araújo chamou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de “boiola”, segundo reportagem da revista piauí.

De acordo com o veículo, outros assessores graduados, quando cobrados pelo uso de máscara em reuniões da pasta, costumam responder que “quem é feliz não pega Covid”.

Uma das principais pautas da reunião para a qual Pazuello se preparava eram os quase sete milhões de testes de Covid-19 que estavam encalhados e podiam perder a validade. Em dezembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu estender o prazo de validade dos testes.

Carta Capital

Publicidade