Politica

Após Kassio Nunes afrouxar Lei da Ficha Limpa, candidatos “fichas sujas” acionam TSE

Em live, Bolsonaro minimizou a lei dizendo que não dá “bola para isso” e que “lei demais atrapalha”

Por Luisa Fragão

A decisão do ministro Kassio Nunes, escolha do presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), de afrouxar a Lei da Ficha Limpa fez com que ao menos cinco candidatos a prefeito e vereador procurassem o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar assumir o cargo em 2021.

Segundo informações do jornal Estado de S.Paulo, os pedidos aguardam uma decisão do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Até agora, quatro candidatos a prefeito – de Pinhalzinho (SP), Pesqueira (PE), Angélica (MS) e Bom Jesus de Goiás (GO) – e um a vereador, de Belo Horizonte (MG), recorreram ao TSE.

No último sábado (19), Marques suspendeu um trecho da Lei da Ficha Limpa que fazia com que pessoas condenadas ficassem inelegíveis por oito anos, após o cumprimento das penas. Na prática, a liminar encurta o tempo em que políticos “fichas sujas” ficam sem poder concorrer em eleições.

O presidente Jair Bolsonaro comentou a decisão do ministro em sua live desta quinta-feira (24). “O que o Kassio votou – não vou defendê-lo, nem acusá-lo, ele passou a ser um ministro com total autonomia –, ele definiu na sua liminar em uma pequena parte da Lei da Ficha Limpa foi o início da contagem da inelegibilidade”, justificou o presidente.

Sobre a Lei da Ficha Limpa, o presidente disse ainda que não dá “bola para isso”, pois já sabe em quem votar e que “lei demais atrapalha”.

“Para mim tanto faz se o cara tem a lei da Ficha Limpa ou não, para mim tanto faz, porque eu sei em quem votar”, disse Bolsonaro.

Publicidade