Internacional

ONU reconhece as propriedades medicinais da maconha e a retira da lista de “drogas perigosas”

Foto: PXfuel

Apesar da mudança histórica, o consumo recreativo permanece proibido pelas regulamentações internacionais; Brasil votou contra o reconhecimento da cannabis para fins medicinais

Por Marcelo Hailer

A Organização Mundial da Saúde (OMS/ONU) reconheceu nesta quarta-feira (2) as propriedades medicinais da cannabis e a retirou da lista de “drogas perigosas”.

Foram 27 votos a favor e 25 contra. Todos os Estados da União Europeia (UE), com exceção da Hungria, votaram a favor.

A Rússia liderou o voto contrário e foi seguido por Brasil, Rússia, China, Paquistão, Cuba e Venezuela mais o bloco de países asiáticos e africanos. Esses países consideram que, tanto a liberação da cannabis para fins medicinais, como para o uso recreativo, “manda a mensagem errada”, informa o site Green Science.

Com a mudança de caráter internacional, a cannabis passa a ser liberada para estudos e observação sobre a planta e suas propriedades químicas. A cannabis também sai da lista IV da Convenção sobre Drogas de 1961, ou seja, a sua utilidade medicinal está oficialmente reconhecida.

About the author

Joao Victor Martins

Add Comment

Click here to post a comment