Geral

Brasília de cara nova

Passados 85 dias de sua implementação, o programa criado pelo GDF para recuperar as cidades chega a 43.071 ações nas 31 regiões administrativas no Distrito Federal.

As ações mobilizam, em média, 600 pessoas por dia. Um dado que chama a atenção nos números do SOS DF é o recolhimento de lixo, incluindo os containers do Papa Entulho: durante o período, foram removidas 19.558 toneladas de material para descarte.

O cuidado com a limpeza pode ser destacado ainda em outros dois pontos: na varrição de vias e espaços públicos, que chegou a 12.374,17 quilômetros – é como atravessar o Eixão, de uma ponta à outra, 884 vezes –; e na área roçada, com valores próximos aos 52 milhões de metros quadrados. Esse montante equivale a 7.289 campos de futebol iguais ao que existe no Estádio Mané Garrincha.

O programa de revitalização do GDF também dedicou tempo para cuidar do meio ambiente e dos problemas causados pelo acúmulo de chuva das últimas semanas. Operações conjuntas foram destacadas para reparar trechos da EPVP e da ponte de ligação entre o Núcleo Bandeirante e a Metropolitana. No total, a Novacap realizou 10.312 podas e 4.882 retiradas de árvores que representavam perigo para moradores e construções.

O SOS DF, por meio da CEB, também promoveu 1.662 reparos de pontos apagados e substituição de lâmpadas, além de 2.627 ações de conserto e desobstrução no sistema de tubulação e coleta de esgoto, com a ajuda da Caesb. Já o Detran, em parceria com o DER, recuperou e instalou 1.120 placas.

Na avaliação do governador Ibaneis Rocha, esse alto número de intervenções mostra o quanto o Distrito Federal estava abandonado. “O governo serve para isso: atender a população, colocar o aparelho público à disposição da sociedade, que paga seus impostos e espera que nós façamos a nossa parte. Nós estamos trabalhando para mudar essa situação. A nossa cidade não merece isso”.

Atuando de forma integrada, o SOS DF funciona como uma força-tarefa coordenada pela Secretaria de Obras e Infraestrutura, e que conta com apoio da Novacap, CEB, Detran, Caesb, DF Legal, SLU e DER, para atender demandas pontuais das administrações regionais em obras emergenciais. Os serviços englobam, por exemplo, a roçagem e a poda de árvores, a Operação Tapa-Buraco, revitalização da sinalização de trânsito e troca de lâmpadas queimadas.

“É uma intervenção histórica dos órgãos do governo! Que de forma integrada estão recuperando as cidades. Ações com foco nas necessidades prioritárias e emergenciais identificadas pelas administrações regionais junto à comunidade. Isso só foi possível em razão da determinação do governador de recuperar rapidamente a situação calamitosa que as cidades estavam vivendo, principalmente nas regiões periféricas”, diz José Humberto Pires, secretário executivo do Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental.

Confira o relatório com as ações diárias do SOS DF.

Relatório diário 2603

Por: Agência Brasília