Economia

Governo vai cobrar por SMS que pessoas devolvam auxílio emergencial irregular

Legenda: O ministério estima que serão enviadas 4,8 milhões de mensagens de texto via celular solicitando a devolução dos valores Foto: Thiago Gadelha

Muitas pessoas que receberam o auxílio emergencial de maneira irregular terão de devolver a quantia aos cofres públicos. Isso porque o governo federal anunciou nesta quinta-feira (03) que deve enviar, ainda neste mês, mensagens de celular para cerca de 2,6 milhões de pessoas que receberam o benefício sem ter o direito.

De acordo com o Ministério da Cidadania, pasta que gere o auxílio, estima-se que o governo poderia reaver R$ 1,57 bilhão se cada um desses beneficiários acionados devolvesse, ao menos, uma parcela de R$ 600.

Ao todo, segundo o ministério, devem ser enviadas 4,8 milhões de mensagens de celular. Esse número, já levando em consideração a possibilidade de uma segunda mensagem como forma de reforço para o público que não devolver o dinheiro.

As mensagens, que devem custar R$ 162 mil ao governo, serão enviadas pelo Ministério da Economia, que confirmou que elas serão encaminhadas a partir do próximo fim de semana. De acordo com o órgão, o envio ainda não foi iniciado porque a pasta ainda aguarda a lista de contatos telefônicos.

Lista que receberam auxílio irregularmente 

No mês passado, o governo divulgou que a lista de beneficiários irregulares incluía pessoas com rendimentos acima do limite, com cargos eletivos, militares, servidores públicos, ou mesmo CPFs com alguma irregularidade. O prazo para que esses inscritos justificassem a validade dos cadastros terminou em 16 de novembro.

De acordo com o governo, o intuito é enviar as mensagens para este público, a fim de orientar o procedimento a ser adotado para proceder com a devolução do recurso e dar uma resposta à sociedade, ao mostrar o esforço do governo federal em recuperar o recurso pago indevidamente.

About the author

Joao Victor Martins

Add Comment

Click here to post a comment

Publicidade