Cidade

Do foguete aos meios-fios, Parque Ana Lídia terá tudo novo

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Secretaria de Esporte e Lazer vai revitalizar um dos ícones da capital federal, com ações de melhoria nos brinquedos, bancos e até renovação da areia

ARY FILGUEIRA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

O Parque Ana Lídia, um dos ícones da capital federal, vai passar por uma grande reforma, de acordo com a secretária de Esporte e Lazer, Celina Leão, agora responsável pela gestão do Parque da Cidade. Para a alegria da criançada e, claro, dos papais. No caso do Parque Ana Lídia, a revitalização também vai focar na incorporação de novos equipamentos e no espaço conhecido como a Praça da Inclusão. As ações de melhoria não serão somente nos brinquedos, mas, também, em outros aparelhos que fazem a alegria da criançada, como areia, bancos e até meios-fios.

Apesar da função lúdica – a meninada adora subir e pular de cima deles -, os meios-fios servem, principalmente como barreira para impedir a entrada da chuva e conservar a areia. Esta, por sua vez, será toda trocada. Foram recolhidos do local, por exemplo, mais de 100 caminhões de areia e meios-fios velhos.

O Parque Ana Lídia tem aproximadamente 40.000m² e fica dentro do Parque da Cidade, um dos maiores do mundo, com área total de 420 hectares. Ele foi inaugurado em 1971 com o nome de Iolanda Costa e Silva, esposa do presidente Artur da Costa e Silva, falecido em 1969, e acabou renomeado em homenagem à menina Ana Lídia.

Quem executa a obra de revitalização do Parque Ana Lídia é a Divisão de Conservação e Reparo (Dicor) da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). De acordo com a engenheira civil Lorrayne Rodrigues de Souza, serão substituídos três brinquedos e a Novacap fará mais dois, que serão incorporados aos 30 brinquedos existentes no Ana Lídia.

Os brinquedos novos foram feitos pela Dicor e estão prontos. Só aguardam o restante das obras para serem instalados em algum lugar do Ana Lídia. “Devido ao tempo, eles estavam enferrujados e quebrados. A troca será por um mais novo. Vamos trocar gangorra, escorregador. Tiramos três e vamos colocar cinco”, pondera Lorrayne.

Uma infância livre na alvorada da capital

Além dos brinquedos, a Novacap irá trocar os bancos do parque. Estes estão em mau estado de conservação. Alguns até estão soltos de sua base, o que representa um perigo para a criançada. Além disso, haverá plantio de gramado, pintura e troca de todas as lixeiras. Administrador do Parque da Cidade, Silvestre Rodrigues da Silva está entusiasmado com as mudanças. “São mais de 25 anos sem reforma aqui. As crianças merecem um lugar legal para brincar”, afirma.

A servidora pública Adriana Almeida de Carvalho, 45 anos, moradora da 215 Sul, conta que brincou muito no parquinho nos tempos de criança. Ao saber da reforma, ela reforçou que o espaço foi importante para a sua infância e do filho. “Meus pais tinham o hábito de, aos finais de semana, me trazer com meus irmãos, para brincarmos aqui. Eu lembro que gostava de subir na aranha, no foguete. Tinha o palhaço que era a atração do parque. Eu trouxe poucas vezes meu filho porque não havia mais segurança. Os brinquedos estão muito desgastados”, conta, ao mesmo tempo em que comemora a reforma.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário