Brasil

Madero, do bolsonarista Júnior Durski, é multado por pagar propina a funcionários do Ministério da Agricultura

Junior Durski, dono do Madero (Foto: Guilherme Pupo)

Segundo denúncia, os funcionários públicos eram designados para fiscalizarem lojas da rede Madero nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná

A Controladoria Geral da União multou o restaurante Madero em R$ 442 mil por pagamento de propina em dinheiro e alimentos a funcionários do Ministério da Agricultura. O restaurante é controlado pelo empresário Júnior Durski, apoiador de Jair Bolsonaro.

Segundo denúncia, os funcionários públicos eram designados para fiscalizarem lojas da rede nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná. O valor da multa a ser paga corresponde a 0,1% do valor do faturamento bruto da empresa no ano de 2017, excluídos os tributos e a multa aplicada.

O dono bolsonarista da rede disse em abril que não se podia parar a economia porque “5 ou 7 mil pessoas” iriam morrer devido à pandemia e acabou perdendo clientes e a participação acionária de Luciano Huck.