Transporte público ganha reforço nesta sexta-feira (1º)

Mesmo com o ponto facultativo nesta sexta-feira (1º) para servidores do governo de Brasília, foi registrada grande demanda de passageiros nesta manhã na Rodoviária de Brasília.

Diante da necessidade da população, a Secretaria de Mobilidade e o Transporte Urbano do DF (DFTrans), que haviam inicialmente determinado o uso da escala de sábado para hoje (60% da frota), liberaram mais 300 ônibus para atender a quantidade de passageiros.

A medida foi determinada pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e será repetida no fim do dia, no horário de volta dos trabalhadores para casa. No período da tarde, quando a demanda é menor, o reforço cairá para 120 veículos extras.

A escala de sábado havia sido adotada hoje com a finalidade de reduzir a quantidade de veículos nas ruas e facilitar a normalização dos serviços afetados pela paralisação nacional dos caminhoneiros.

A decisão foi anunciada pelo governador Rodrigo Rollemberg nesta sexta-feira durante reunião do gabinete de crise do DF que acompanha a greve e os efeitos dela em Brasília.

Também está determinado que o metrô circule com horário normal, das 6 horas às 23h30.

No fim de semana, o sistema de transporte obedecerá as escalas normais de sábado e de domingo, podendo ser ampliadas também caso seja necessário.

DF é abastecido com mais 18 mil botijões de gás na manhã desta sexta (1º)
No início da manhã de hoje, quatro empresas transportaram 18 mil botijões de gás de cozinha P13. Uma das distribuidoras informou que por volta das 11 horas estava prevista a chegada de três carretas com 81 toneladas de gás.

A estimativa é que ainda hoje o Distrito Federal receba 350 toneladas de gás de cozinha, que serão distribuídos a granel para abastecer hospitais, asilos, presídios, abrigos, centros comerciais e shoppings, e em botijões P13, para consumo residencial.

Na quinta-feira (31), foram distribuídos 14 mil botijões e 50 toneladas a granel.

O maior problema enfrentado pelas distribuidoras, neste momento, é a grande quantidade de carretas que formam imensas fila para abastecer na refinaria Gabriel Passos, em Betim (MG). A situação, no entanto, tende a se normalizar.

A Polícia Militar do Distrito Federal informou que, até as 10 horas de hoje, 86 caminhões estavam nas ruas entregando 1,5 milhão de litros de gasolina, 25 mil litros de etanol e 130 mil litros de óleo diesel.

Entregues 156 mil frascos de soro fisiológicos

O estoque de soro fisiológico foi normalizado. De acordo com o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, foram entregues na manhã de hoje (1º) 156 mil frascos do insumo. A expectativa é que até o fim do dia, chegue mais 39 mil.

De acordo com Fonseca, a rede pública tem a quantidade de soro fisiológico suficiente para mais de três meses. O insumo é utilizado, por exemplo, para cirurgias e no tratamento de pacientes internados.

A pasta também recebeu caminhões com oxigênio ontem e hoje. O Hospital Regional da Asa Norte, que estava como o abastecimento afetado de oxigênio, já recebeu os cilindros e está com estoque suficiente.

Os serviços que não são ininterruptos da Saúde, como farmácias, consultas ambulatoriais e unidades básicas de saúde (UBS), não funcionaram nesta sexta em decorrência do ponto facultativo para os servidores do governo de Brasília.

O atendimento será normalizado a partir de segunda-feira (4) para cirurgias eletivas, consultas, exames e outras atividades nas UBS. Enfermaria e os serviços de urgências estão funcionando normalmente.

Fiscalização do preço dos combustíveis

Para que os consumidores não saiam lesados durante o processo de regularização do abastecimento, o Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon-DF) vai multar os postos que comercializarem o litro de gasolina comum por mais de R$ 5.

A fiscalização será adotada também para o preço do gás de cozinha. De acordo com o governador, Rodrigo Rollemberg, o Procon vai autuar os estabelecimentos que adotarem valor abusivo.

Fiscais trabalharão durante o feriado e o fim de semana. Denúncias podem ser feitas pelo e-mail 151@procon.df.gov.br.

Base de cálculo do ICMS de combustíveis

O Conselho Nacional de Política Fazendária aceitou solicitação da Fazenda do DF para que houvesse uma revisão dos parâmetros da base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS) de combustíveis desconsiderando a última quinzena.

Com isso, a base de cálculo será a mesma de abril, de R$ 4,29, até o fim de junho. Diante do aumento de preço nas bombas causado pelo risco de desabastecimento, a medida ajuda a manter o imposto mais justo para a população, já que não vai considerar a variação dos últimos dias.

Movimentação nas rodovias

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, não há bloqueio nas estradas de acesso e nas vias internas do Distrito Federal envolvendo caminhoneiros.

Mais cedo, houve uma interrupção na BR-070, no município de Águas Lindas de Goiás, por pessoas que se manifestavam contra o serviço de transporte coletivo.

As empresas reduziram o quantitativo de coletivos circulando em decorrência do ponto facultativo decretado no DF. Também foi registrada uma manifestação, na via Estrutural, em razão de uma abordagem a um ônibus pirata.

Fonte: Agência Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *