Brasil Segurança Sem categoria

General escancara o que todos sabem, menos Bolsonaro

Jair Bolsonaro ganhou a eleição e vem comandando o Brasil no grito. Seu vice e alguns auxiliares, como o Gen Heleno e o ex-porta-voz  Gen Otávio do Rego, se porta(va)m como se de fato a nação fosse um país de maricas (estarão errados?) batendo na mesa e falando com jornalistas como devem falar com seus recrutas na caserna. Seu comandante em chefe dispensa qualquer comentário.

Ameaçar encher a boca de um  jornalista de porrada,  xingar a mãe, dizer em público que não estupra uma deputada porque ela era feia, chamar de feia a primeira-dama de um  país amigo, em visita a um estado chamar os nativos de boiolas etc. Dito entre nós e para nós (maricas?) pode, em nome da  “maricagem” aceitar e ficar o dito pelo não dito. Mas na hora que o presidente disse querer trocar a diplomacia por armas – Seu filho disse certa feita que bastaria um jeep com um cabo e três soldados para fechar o STF( os ministros à época fizeram ouvidos moucos – o embaixador do país “ameaçado” postou nas redes fotos e vídeos de seus famosos fuzileiros navais. Auxiliares e militares envergonhados buscaram explicar a fala presidencial como retórica.

Hoje o comandante do Exército  diz o que todos sabíamos: Não temos como enfrentar uma guerra nem com a Guiné. Vejam um exemplo no vídeo abaixo:

Quando se escudou nas forças armadas para que suas trapalhadas ficassem impunes, foi de caso bem pensado.

Estamos em pré-guerra com França, Venezuela, Argentina, China e Estados Unidos.

Será de muito bom tom para todos nós não continuarmos a tomar o guaraná Jesus, ou ele se auto proclamará Bolsonaro I o imperador dos maricas.