Saude

Hospital da Criança ultrapassa 3 milhões de atendimentos

Com mais de 3 milhões de atendimentos desde a inauguração, em 2011, o Hospital da Criança de Brasília José Alencar comemora 7 anos de existência nesta sexta-feira (23), Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil.

Nesse período, foram mais de 487 mil consultas e 1,8 milhão de exames laboratoriais. A unidade de saúde especializada também acumula:

  • 72.948 diárias de internação e de hospital-dia
  • 20.910 transfusões de sangue
  • 45.386 sessões de quimioterapia

Em junho, tornou-se o primeiro hospital público do Distrito Federal e pediátrico da região Centro-Oeste a receber o certificado de acreditação hospitalar da Organização Nacional de Acreditação.

O governador Rodrigo Rollemberg visitou as instalações e participou da comemoração do aniversário nesta manhã. “O Hospital da Criança é o maior exemplo de que, quando deixamos questões menores para trás e quando a cidade se une em torno de um objetivo comum, todos ganham”, discursou o chefe do Executivo local.

Unidade de internação do Hospital da Criança ativa 70 leitos

Nesta semana, o Hospital da Criança ampliou a capacidade de internação ao ativar 70 leitos da unidade de internaçãocujas obras foram entregues em julho. Os primeiros pacientes são crianças e adolescentes que estavam internados no Instituto Hospital de Base.

Desse total, 30 acomodações são para onco-hematologia, 30 para outras especialidades e 10 de unidade de terapia intensiva (UTI).

Quando todos forem ativados, o Hospital da Criança contará com 220 leitos, dos quais 20 na unidade ambulatorial, para internação de hospital-dia, e os demais na unidade de internação.

Essa ativação segue cronograma com foco na garantia da segurança do paciente.

Parte da rede pública de saúde do DF, o Hospital da Criança é administrado pelo Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe), associação de direito privado, sem fins econômicos ou lucrativos, criada pela Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace).

Fonte: Agência Brasília

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário