Reforma trabalhista deve ser apresentada em janeiro, diz Temer

O presidente Michel Temer disse que deverá apresentar a reforma trabalhista ao Congresso e aos contribuintes em janeiro do ano que vem. A previsão foi divulgada em entrevista coletiva nesta quarta-feira, de acordo com a mídia.

Temer explanou de novo sobre a proposta de priorizar acordos acima da legislação da CLT, mas não entrou em detalhes sobre a chamada jornada móvel e a contratação por horas trabalhadas. Esses pontos vêm sendo criticados por associações e organizações sociais.

De acordo com o presidente, as negociações têm avançado e devem refletir “praticamente” um “comum acordo entre centrais sindicais e empresários”. O governo fala nessas mudanças como forma de estimular a economia, e deve apresenta-las como uma reforma do Programa de Proteção ao Emprego, criado pelo governo Dilma. 

UIma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostrou que 54% dos empresários dos ramos do comércio e de serviços apoiam a medida do trabalho intermitente e acreditam que a mesma pode ampliar a oferta de empregos e ajudar o país a se recuperar da crise.

Já entidades sociais sinalizam que a pauta é sensível e podem se posicionar de forma contrária. Em nota enviada em setembro, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) demonstrou “apreensão” aos indicativos que “acenam positivamente para temas como prevalência do negociado sobre o legislado, terceirização ampla e irrestrita e jornada móvel ou flexível, temas de alta sensibilidade social”.

Publicado em Boa informação

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *