Tudo pronto para o início das obras de drenagem e pavimentação no Trecho 1 de Vicente Pires

 

Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Ordens de serviço foram assinadas nesta manhã (10). Local também receberá meios-fios e pontes
Mariana Damaceno, da Agência Brasília

Tudo pronto para o início das obras de drenagem e pavimentação no Trecho 1 de Vicente Pires
Atualizado em 10 de dezembro de 2015, às 12h45

Foram assinadas nesta quinta-feira (10), pelo governador Rodrigo Rollemberg, as ordens de serviço para início imediato das obras no Trecho 1 (antiga Colônia Agrícola Samambaia) de Vicente Pires. Serão investidos R$ 115.109.563,86 na construção de 45,5 quilômetros de rede de drenagem pluvial e na pavimentação de 63,9 quilômetros de via.

A área foi subdividida em três lotes e ainda receberá meios-fios e pontes que ligarão o Trecho 1 ao Trecho 2. Os locais serão beneficiados de forma simultânea, já que são de responsabilidade de empresas diferentes. A previsão é que o trabalho seja concluído em dois anos. Segundo o governador de Brasília, as intervenções colocarão fim a problemas corriqueiros na região, como vias esburacadas que dificultam o tráfego dos moradores e o acesso de serviços básicos à área, a exemplo da Polícia Militar e do Serviço de Limpeza Urbana.

Também hoje, foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal a aprovação do projeto de urbanismo de regularização de parcelamento do Trecho 1. O decreto é mais uma etapa para regulamentar a área.

Divisão
Vicente Pires foi dividida em três trechos (além da Vila São José) e onze lotes de investimentos. A verba de R$ 467 milhões é proveniente do Programa de Aceleração do Crescimento — Pavimentação e Qualificação de Vias, do governo federal. Em setembro, os trabalhos começaram no Trecho 3 (próximo ao Jóquei Clube), onde são aplicados R$ 68,4 milhões em dois lotes.

As obras alcançaram 40% da área que compreende o Lote 6 e 20% do Lote 7, que formam o trecho. A previsão para término também é de dois anos. Serão 27,3 quilômetros de rede de drenagem e 271 mil metros quadrados de pavimentação, além de 152 mil metros quadrados de calçada. O Lote 7 prevê ainda a execução de três viadutos sob a Via Estrutural e a marginal próxima à Rua 5 de Vicente Pires.

O Trecho 3 agora passa por inspeção em vídeo para saber qual parte da rede de drenagem pode ser aproveitada. Nos outros seis lotes, que compreendem o Trecho 2 e a Vila São José, as obras devem começar no ano que vem, depois da aprovação do projeto urbanístico e da emissão das licenças de instalação.

Participaram da cerimônia de assinatura das ordens de serviço o vice-governador de Brasília, Renato Santana; o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Julio Cesar Peres; o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, coronel Sérgio José Bezerra; o diretor-presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Hermes de Paula; o presidente da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), Alexandre Navarro Garcia; e os administradores do Guará, André Brandão Péres, de Taguatinga, Ricardo Lustosa Jacobina, do SCIA/Estrutural, Evanildo da Silva Macedo, e de Ceilândia, Vilson José de Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *