Internacional Politica

Trump volta a acusar fraude e a indicar que não aceitará derrota eleitoral

Presidente dos EUA, Donald Trump, em Swanton, Ohio 21/09/2020 (Foto: REUTERS/Tom Brenner)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, candidato à reeleição, insinua que as eleições poderão ser fraudadas e não se compromete com a entrega do governo em caso de derrota

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusou nesta quarta-feira (23) a se comprometer com uma transferência pacífica de poder após as eleições presidenciais caso seja derrotado.

Durante entrevista coletiva na Casa Branca, um repórter perguntou se Trump se comprometeria a entregar a Presidência da República em caso de derrota no pleito de 3 de novembro, informa a Folha de S.Paulo.

O chefe da Casa Branca foi evasivo: “Bom, vamos ter de ver o que acontece. Eu tenho reclamado muito sobre as cédulas. As cédulas são um desastre”, disse, referindo-se às cédulas eleitorais enviadas por correio.

Em diversas ocasiões, Trump afirmou que a votação por correio é fraudulenta.

“Joguem essas cédulas fora e você terá uma transição muito pacífica —não haverá uma transição, na verdade, haverá uma continuação”, disse Trump, que insinuou a intenção de fraude por parte dos democratas: “As cédulas estão fora de controle. Os democratas sabem disso melhor que ninguém”.

Vários eleitores têm preferido votar pelos correios por causa da pandemia. Na grande maioria dos estados americanos isso é permitido. Nas eleições atuais, uma quantidade significativa de eleitores vão votar por correio.

Os democratas rebateram as declarações de Trump: “O povo americano decidirá esta eleição. E o governo dos Estados Unidos é perfeitamente capaz de escoltar invasores para fora da Casa Branca”, escreveram os representantes do democrata, segundo a CNN.