Politica

Secretário de Educação do Rio é preso; filha de Roberto Jefferson é procurada

Foto: Divulgação

Dupla é alvo de operação que investiga supostos desvios em contratos de assistência social no governo e na Prefeitura do estado.

Jornal de Brasilia

O secretário de Educação do Rio de Janeiro, Pedro Fernandes, e a ex-deputada federal Cristiane Brasil são alvos de uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio. A ação, deflagrada nesta sexta-feira (11), investiga supostos desvios em contratos de assistência social no governo e na Prefeitura do estado.

Pedro Fernandes já foi preso; Cristiane Brasil, que é filha do também ex-deputado federal Roberto Jefferson, ainda está sendo procurada. Pedro, no entanto, apresentou um exame positivo para a covid-19 no momento em que foi abordado. Por isso, a prisão preventiva foi convertida em domiciliar.

Outras três pessoas também são alvos de mandados de prisão: o ex-diretor de administração financeira da Fundação Leão XIII, João Marcos Borges Mattos; o ex-delegado Mario Jamil Chadud; e o empresário Flávio Salomão Chadud.

Fraudes na Fundação Leão XIII

A ação faz parte da segunda fase da Operação Catarata, que em julho do ano passado prendeu sete empresários suspeitos de fraudar licitações da Fundação Leão XIII, voltada à população de baixa renda e em situação de rua. Fernandes presidiu a fundação antes de assumir a secretaria de Educação.

O secretário de Educação foi preso por ações durante a gestão na Fundação Estadual Leão XIII. Há contratos firmados entre 2013 e 2018 sendo investigados. Os acordos custaram quase R$ 120 milhões aos cofres públicos, segundo o MPRJ.

As suspeitas sobre Cristiane Brasil recaem sobre o período em que ela foi secretária de Envelhecimento Saudável da Prefeitura do Rio. Além deles, outras três pessoas tiveram mandados de prisão expedidos.

Até a última atualização desta reportagem, as defesas dos acusados não haviam se manifestado.