Politica

PT e PSOL sinalizam apoio a Baleia Rossi contra candidato bolsonarista na Câmara: “Perigo real”

Maior bancada da Câmara, com 54 deputados, o PT se reúne para definir posição na eleição à presidência da casa. Ala do partido defende candidatura própria

Dono da maior bancada na Câmara dos Deputados, o PT reúne os 54 parlamentares que atuam na casa nesta segunda-feira (4) para definir sua posição em relação à eleição para a presidência da Câmara.

Líder da minoria, José Guimarães (PT-CE) dia que a maioria dos deputados defendem um alinhamento à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), que foi lançado pelo atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Em entrevista à coluna Painel, na Folha de S.Paulo desta segunda-feira (4), Guimarães coloca que são quatro pontos que fortalecem o argumento dos deputados que defendem apoio à candidatura de Rossi: defesa da democracia, independência do Legislativo, derrota do candidato de Jair Bolsonaro e uma plataforma que seja capaz de frear as “aleivosias de Paulo Guedes (Economia)”.

Porém, parlamentares da bancada ainda defendem que o partido lance uma candidatura própria e busque apoio de outras siglas do campo progressista.

O PSOL, que tem 10 deputados, também segue dividido. Parte dos parlamentares defedem o lançamento de candidatura própria – ou apoio a um candidato do campo progressista -, enquanto a líder da legenda na casa, Sâmia Bomfim (PSOL-SP) defende o alinhamento à candidatura de Baleia Rossi.

Para Sâmia, o candidato de Jair Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL), representa um “perigo real”: “Acho ruim o PSOL ser identificado como a sigla que não atuou ativamente para derrotá-lo”.

Kassab
Já o presidente do PSD, Gilberto Kassab, mostra que o partido embarcou de vez no campo governista. Beneficiado com cargos e o Ministério da Comunicação – comandado por Fábio Faria (PSD-RN), genro de Silvio Santos -, a sigla vai votar em peso no candidato de Jair Bolsonaro.

Segundo Kassab, a “bancada tem autonomia”, mas adianta que os 35 deputados do partido vão votar em Lira.