Governo conclui 40 obras financiadas com recursos do Banco do Brasil

Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Entre elas está a pavimentação da nova via de acesso ao Parque da Cidade, na 912/913 Sul. Outras 26 intervenções no DF estão em fase de conclusão, e 31 encontram-se em execução

 

Mariana Damaceno, da Agência Brasília

Das 106 obras previstas no financiamento assinado pelo governo de Brasília com o Banco do Brasil em 29 de janeiro, 40 foram concluídas. Outras 26 têm porcentual de execução de 80% a 99%, e 31 encontram-se em andamento. Seis estão paradas por motivos como falta de licença ambiental, e apenas três precisam ser iniciadas.

Entre os empreendimentos finalizados, estão obras de remanejamento de linhas de água e esgoto no Riacho Fundo II, a construção de praças e calçadas em Santa Maria, a pavimentação da nova via de acesso ao Parque da Cidade (na altura da 912/913 Sul), a drenagem pluvial no Setor Bancário Norte e as ciclovias do Park Way, do Gama e de Sobradinho II. No balanço dos que estão em fase de conclusão, constam a restauração de trechos da DF-035 (entre a pista principal do Lago Sul e o Balão da Esaf), a execução da via de acesso ao Núcleo Rural Sobradinho dos Melos e a elaboração de estudos e projetos executivos para a readequação do corredor de transporte público do Eixo Oeste.

Até o momento, foram liberados R$ 260 milhões do montante acordado. Esse valor tem financiado projetos estratégicos além dos citados acima, como o reforço na estrutura dos viadutos dos Eixos L e W sobre a via S2, a recuperação do calçamento do Santuário Dom Bosco, a modernização de vias, a renovação do asfalto em regiões administrativas, a duplicação de ruas e a implementação de planos de acessibilidade, que preveem a construção de calçadas em concreto polido em diversos pontos do DF. Ainda há intervenções que visam à criação de uma política de estacionamento e à promoção do uso de bicicletas para deslocamentos diários.

Segundo a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Barreiro de Sousa Lemos, ciclovias e calçadas estão entre as prioridades. A recuperação asfáltica é outro ponto de destaque, que representa cerca de 20% das ações.

Esforço conjunto
As obras são de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

Na manhã de sexta-feira (9), secretários e dirigentes de empresas públicas se reuniram com a secretária de Planejamento para discutir o balanço das intervenções. A ideia é unir esforços para acelerar a prestação de contas e garantir que a segunda parte do financiamento — R$ 240 milhões — seja liberada ainda este ano. Leany explicou que a prioridade será a continuidade dos projetos em execução, em especial os relacionados às ciclovias do DF e à recuperação de calçadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *