Comunicação Politica

Dino: Bolsonaro é responsável pelas agressões a jornalistas

Jair Bolsonaro e Flávio Dino (Foto: PR | LULA MARQUES)

Globo, Folha, Correio Braziliense e Metrópoles decidiram abandonar a cobertura das agressões de Jair Bolsonaro, apontado por Flávio Dino, governador maranhense, como responsável direto pela violência

O cerco vai se fechando ao governo mais catastrófico da história do país. Não há mais base social, não há mais disposição para apresentar projetos, não há mais a intimidação judicial de Moro para chantagear parlamentares, não há mais partido do governo, não há mais política de boa vizinhança com poderes, não há mais como disfarçar o fracasso do antipetismo edificado em um ex-capitão boçal, miliciano e, agora, miseravelmente decadente.

A mídia corporativa finalmente percebeu o timing e disparou sua habitual hipocrisia salvadora, a la Rochefoucault: irá fazer jornalismo a contragosto para impedir a destruição total do país (um país destruído não permite fraudes e manipulações).

O gesto sintomático da grande imprensa é retirar seus jornalistas da cobertura do Palácio da Alvorada, residência putrefata de um presidente carcomido pelo ódio, pelo medo e pelo desespero.

Apoiadores de Bolsonaro – os parcos e parvos imbecis suicidas – hostilizam jornalistas todo o santo dia. Para evitar uma tragédia, os veículos ordenaram um basta: não mais irão cobrir o chiqueirinho do Alvorada.

Por que demorou tanto?