Internacional Politica

Com medo de perder, Trump coloca em xeque a lisura da eleição nos Estados Unidos

Donald Trump (Foto: Leonardo Lucena)

Vendo o seu adversário Joe Biden, do Partido Democrata, abrir vantagem nas pesquisas de intenções de votos para a eleição de novembro nos EUA, Donald Trump voltou a sugerir que o pleito pode ser fraudado por causa da “quantidade de cédulas não solicitadas que serão enviadas aos eleitores”. O resultado “nunca pode ser determinado com precisão”, escreveu

Vendo o seu adversário – Joe Biden (Partido Democrata) – abrir vantagem nas pesquisas de intenções de votos sobre a eleição presidencial nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump voltou a sugerir que o pleito, de novembro, pode ser fraudado.

“Por causa da nova e sem precedentes quantidade de cédulas não solicitadas que serão enviadas aos ‘eleitores’, ou onde quer que, este ano, o resultado da eleição de 3 de novembro nunca pode ser determinado com precisão, que é o que alguns desejam. Outro desastre eleitoral ontem. Pare a loucura do voto!”, escreveu Trump no Twitter.

De acordo com pesquisa nacional Reuters/Ipsos, feita entre 9 e 15 de setembro, e divulgada nessa quarta-feira (16), Biden tem 9 pontos percentuais de vantagem sobre o presidente americano. Os dados apontaram que o candidato do Partido Democrata alcançou 50% dos votos, contra 41% de seu oponente.

Não é a primeira vez que Trump coloca em xeque a eleição presidencial. Em julho, ele disse que a disputa será a “mais imprecisa e fraudulenta da história”, e defendeu o seu adiamento do pleito por causa do voto pelo correio, que será usado em massa devido à pandemia do coronavírus.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário