Politica

Bolsonaro libera R$ 3 bilhões para parlamentares em meio à disputa pela presidência da Câmara e do Senado

O presidente Jair Bolsonaro já admitiu que estaria trabalhando para influenciar na eleição da Câmara, onde apoia Arthur Lira

Por Lucas Rocha

250 deputados e 35 senadores aparecem em planilha da Secretaria de Governo, chefiada pelo ministro general Luiz Eduardo Ramos, como destinatários de recursos para obras em seus redutos eleitorais. Segundo o Estado de S. Paulo, o montante soma R$ 3 bilhões e abastece os parlamentares com recursos “extras”, para além das emendas regulares.

Reportagem de Breno Pires e Patrik Camporez publicada nesta quinta-feira (28) no Estadão, aponta que a planilha do ministro Ramos “inclui repasses de recursos do orçamento da União que não são rastreáveis por mecanismos públicos de transparência”, conhecidos como “recursos extra orçamentários”.

Esses recursos são destinados diretamente a prefeitos indicados por deputados ou senadores sem que as quantias fiquem diretamente atreladas ao parlamentar que solicitou a transferência.

125 dos 208 deputado federais que declararam apoio a Arthur Lira (Progressistas-AL) para a presidência da Câmara e 22 dos 33 senadores que assumiram publicamente apoio a Rodrigo Pacheco (DEM-MG) aparecem na planilha de Ramos.

Lira e Pacheco são apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro. O chefe do Executivo afirmou na quarta-feira (27) que “se Deus quiser vai participar e influir na presidência da Câmara” ao comentar sobre reunião que teria com deputados do PSL.

CONFIRA AQUI A REPORTAGEM DO ESTADO DE S. PAULO