Politica

Ameaça golpista de Bolsonaro obriga Forças Armadas a se explicar

Ministro da Defesa, Fernando Azevedo. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

Depois do ataque desferido neste domingo contra as instituições democráticas durante ato golpista na frente do Palácio do Planalto alegando ter o apoio das Forças Armadas, estas são obrigadas a se explicar e dizer com clareza se estão com o golpe bolsonarista ou com a Constituição

 

 

A assessoria do Ministério da Defesa, segundo o jornalista, fez “uma avaliação do emprego das Forças Armadas na Operação de Combate ao Coronavírus, além de avaliação de determinados aspectos da conjuntura atual”. Durante a reunião, o Supremo Tribunal Federal foi duramente criticado pelos presentes.

“Isso significa que os generais deram amparo à nova intentona retórica do presidente?”, questiona o jornalista.

“O uso feito por Bolsonaro dos militares, ainda mais depois de estar cercado deles, explicita o real drama para a os fardados: a intrínseca conexão com a política, algo que conseguiram evitar durante boa parte do período pós-redemocratização”.

“O preço de imagem ainda é insondável, mas apenas o fato de serem questionados acerca de seus desígnios evidencia o tamanho do gênio que permitiram sair da garrafa ao se alinhar a Bolsonaro, Os militares terão de responder sobre o discurso golpista do presidente”, finaliza Gielow.