Pesquisa cria sistema portátil de exame de sangue com resultados em 15 minutos

Um sistema portátil que detecta a presença de células cancerígenas na circulação sanguínea e outras doenças deve estar disponível para venda no mercado em um ano e meio. O IG11 ainda envia o resultado do exame ao paciente em até 15 minutos pelo celular ou e-mail.

O protótipo foi desenvolvido pelos pesquisadores Filippo Ghiglieno, do Departamento de Física da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e Patrícia Guedes, graduada em física pela universidade.

Criado pelo design Alessandro Lamanna, o equipamento está em fase de testes. Os pesquisadores ressaltam que o sistema não foi criado com o objetivo de substituir o diagnóstico médico, mas como ferramenta acessória para a realização de exames sanguíneos.

Sistema pode detectar doenças como câncer e anemias (Foto: Patricia Guedes/Arquivo pessoal)

Sistema pode detectar doenças como câncer e anemias (Foto: Patricia Guedes/Arquivo pessoal)

Doenças

Patrícia contou ao G1 que o sistema pode detectar doenças como câncer e anemias, além realizar exames simples de hemograma em minutos. Segundo ela, a gama de doenças que podem ser apontadas é grande e para cada uma delas existe um protocolo a ser seguido.

“Com uma gota de sangue é possível fazer a grande maioria dos exames. Conseguimos detectar células das séries branca e vermelha, células cancerígenas, plaquetas, proteínas, dentre outros componentes que possam estar presentes no sangue. Ainda não nos direcionamos para a detecção de vírus e bactérias. Isso é uma possibilidade que abordaremos em uma segunda fase”, explicou.

Filippo Ghiglieno, pesquisador do Departamento de Física da UFSCar (Foto: Arquivo pessoal)

Filippo Ghiglieno, pesquisador do Departamento de Física da UFSCar (Foto: Arquivo pessoal)

Inovação

Para o professor Ghiglieno, o IG11 é inovador pela quantidade de doenças que testa, pela portabilidade, velocidade na entrega dos resultados e pelo baixo volume de sangue necessário para a efetuação desses exames, apenas uma gota.

Após a inserção da amostra no hardware do aparelho, ocorre o processamento dos dados e o envio dos resultados diretamente para o aplicativo. Em 15 minutos, o paciente recebe os resultados pelo telefone celular ou no de endereço de e-mail.

“Qualquer pessoa poderá comprar o dispositivo, que é seguro e fácil de ser utilizado. O paciente poderá fazer o seu próprio teste e enviar os resultados para o seu médico”, explicou Patrícia.

A pesquisadora ressaltou que ficará a critério do paciente manter os dados ou não no equipamento. “Isso envolve uma política séria de privacidade. A partir do momento que a pessoa fez o exame e recebeu os resultados ela vai poder imediatamente apagar esses dados, que serão deletados do histórico do sistema e dos servidores”, explicou.

Sistema envia resultado do exame em até 15 minutos (Foto: Patricia Guedes/Arquivo pessoal)

Sistema envia resultado do exame em até 15 minutos (Foto: Patricia Guedes/Arquivo pessoal)

Desenvolvimento

Os pesquisadores levaram quase dois anos para criar o sistema. A ideia surgiu de uma experiência pessoal de Patrícia, que teve uma infecção generalizada e fazia exames de sangue diários.

“Todo o stress passado pela espera dos resultados e os hematomas causados após repetidas coletas serviram como motivação para a criação do dispositivo. Entrei em contato com o professor Filippo e discutimos a possibilidade de colaborarmos a nível de desenvolvimento do equipamento e testes”, contou a pesquisadora.

Nos testes realizados até agora, a tecnologia mostrou efetividade na análise qualitativa e quantitativa dos componentes do sangue e das células presentes. Os pesquisadores aprimoram a usabilidade do IG11. Atualmente, o sistema portátil aguarda a aprovação das agências reguladoras. A ideia é disseminar a invenção em diversos países da Europa para que o seu licenciamento permita o acesso mundial.

Pesquisadora Patricia Guedes é formada em física pela UFSCar (Foto: Arquivo pessoal)

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *