Pedido de absorvente em bar: Amigas se mobilizam em rede social para ajudar outras mulheres

a6
No início, as amigas pensaram que a ação seria somente entre conhecidas, mas, de tanto as pessoas divulgarem, tomou uma proporção maior

Uma conversa descontraída com amigos em um bar. Até aí tudo normal. Mas chega uma mulher em situação de rua e aborda as únicas pessoas do sexo feminino da mesa para fazer um pedido peculiar: um absorvente. … O fato aconteceu mais de uma vez com duas amigas, que, a partir disso, se sensibilizaram e começaram a refletir como essas mulheres são invisíveis diante da sociedade e decidiram ajudar.

A assistente social Nathália Vieira, 27 anos, e a amiga Ludmila Mucury, 28 anos, produtora, criaram o grupo no Facebook “Mulheres invisíveis (Não pra nós)” para arrecadar itens de higiene pessoal e doar para as que vivem em situação de vulnerabilidade.

“Com a experiência que tivemos, com uma moça pedindo um simples absorvente, decidimos tomar uma iniciativa. Como mulheres, sabemos o quão difícil é o período menstrual e como é necessário ter itens de higiene. Por isso, fizemos o grupo”, explicou Ludmila. Segundo ela, as doações começaram a ser entregues por amigas e familiares no aniversário de Nathália, que pediu os itens de presente.

No início, as amigas pensaram que a ação seria somente entre conhecidas, mas, de tanto as pessoas divulgarem, tomou uma proporção maior. Por causa disso, Nathália e Ludmila fixaram pontos de coleta das doações. “Não pensávamos que conseguiríamos a ajuda de tantas pessoas. As ligações não pararam, e juntamos bastante coisa. Amanhã, vamos montar kits com absorvente, escova de dente, creme dental, pente, sabonete, desodorante, xampu e creme para pele, além de batons”, disse Ludmila.

Segundo ela, as doações serão contabilizadas amanhã por um grupo de voluntárias. A expectativa é que sejam doados mais de 80 kits, pois já existem produtos para esse quantitativo. Parte dos produtos serão entregues na segunda-feira para as catadoras do Lixão da Estrutural, a partir das 14h. A outra metade dos produtos será distribuída no próximo sábado para mulheres que vivem na rua. As amigas vão dar uma volta de carro e entregar os kits na Rodoviária do Plano Piloto, Conic, Setor Comercial Sul, entre outros pontos.

Ação é mais do que entregar os kits de produtos

A intenção das amigas é manter a ideia ativa. “Nosso projeto não tem relação com o Natal. Pretendemos que seja realizado sempre e que, cada vez mais, a gente consiga mais doações e voluntárias. A cidadã comum precisa libertar a mulher que está na rua. Elas necessitam de respeito e, principalmente, de algum tipo de ação”, defendeu Ludmila.

Para Nathália, o mais importante não é entregar os kits, mas conhecer a história de cada uma. “Infelizmente, essas mulheres se tornaram invisíveis perante a sociedade. Queremos que o kit seja um laço entre nós e elas. Nossa intenção é conversar, saber os motivos de estarem na rua, conhecer a realidade de cada uma. Trata-se de uma ação entre mulheres, que tem por objetivo levar um pouco de autoestima para quem não tem”, ressaltou.

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *