Internacional

Trump decide banir downloads de aplicativos chineses

Donald Trump proibirá, a partir deste domingo, os americanos de baixarem o TikTok, um aplicativo de compartilhamento de vídeo, e o WeChat, um mensageiro popular, ambos chineses. Decadência do império dos EUA leva a atos impensáveis poucos anos atrás

Em sua guerra comercial contra a China, que se afirma mais e mais como a principal potência mudial, o governo dos Estados Unidos, proibirá, a partir de domingo (20) que os americanos baixem aplicativos chineses: o TikTok, um aplicativo de compartilhamento de vídeo, e o WeChat, um mensageiro popular,. A informação é do Departamento de Comércio em um comunicado à imprensa. O TikTok tem 100 milhões de usuários por mês nos EUA, o que representa quase um terço da população americana.

A ideia é que atuais usuários americanos não parem de usar o aplicativo, mas ficarão impedidos de instalar atualizações. Washington também ordenará que a Apple, o Google e outras empresas tornem os aplicativos indisponíveis em suas plataformas no país.

A iniciativa do governo Trump faz parte de uma guerra, para dificultar a entrada de produtos chineses. Empresas do país asiático tiveram fortes avanços no exterior nos últimos anos, passando por smartphones até as infraestruturas para rede 5G da Huawei.

De acordo com informações divulgadas pela Bloomberg, o grupo ByteDance, proprietário do TikTok, espera dobrar no período de 12 meses o volume de negócios, atualmente estimado em 5,1 bilhões de euros quase US$ 6 bilhões. A empresa atrai cerca de 1,5 bilhão de usuários ativos mensais.

Com a economia americana em queda, que teve contração recorde de 32,9% no segundo trimestre de 2020, e afetada pelo coronavírus, o governo Trump tenta contar com o apoio de outras nações, para banir produtos chineses. O Reino Unido (RU), por exemplo, decidiu proibir Huawei de fornecer a rede 5G. A China deve impor sanções ao RU.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário