Governo inicia obras para melhorar fluidez do trânsito próximo ao viaduto da Galeria dos Estados

Começaram nesta quinta-feira (8) as obras das novas ligações dos Eixinhos com o Eixão Sul nos arredores do viaduto da Galeria dos Estados. As intervenções para melhorar a fluidez do trânsito próximo ao ponto em que parte da estrutura caiu vão se estender ao longo do carnaval.

Equipes do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) estiveram nas imediações do acidente hoje à tarde para fazer o levantamento topográfico e limpar a via.

“A circulação de veículos vai para os Eixinhos antes das proximidades do viaduto e volta para o Eixão antes do Buraco do Tatu, e vice-versa. Os trabalhos vão ocorrer ao longo do carnaval”, explicou o diretor de Edificações da Novacap, Márcio Buzar, que será nomeado diretor-geral do DER-DF.

Ao fim dos trabalhos, novas pistas vão desviar o tráfego do Eixão Sul para os Eixinhos. As alças que vão ligá-los irão do Buraco do Tatu até a altura dos Setores Bancário e Comercial Sul, no sentido norte-sul, e o contrário, na direção inversa (sul-norte).

obras para melhorar transito perto galeria dos estados desabamento viaduto no eixao sul

obras para melhorar transito perto galeria dos estados desabamento viaduto no eixao sul

Perto do Buraco do Tatu, o governo vai alargar as vias que hoje conectam os Eixos L e W ao Eixão com duas novas faixas em cada alça. No outro ponto, na altura dos Setores Bancário e Comercial Sul, será necessário construir novas ligações em cada lado para unir Eixinhos e Eixão.

Enquanto as obras não terminam, agentes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) orientam o tráfego de veículos na área.

Escoramento visa impedir queda do restante do viaduto
Para esta sexta-feira (9), está previsto o início do escoramento preliminar do viaduto da Galeria dos Estados a fim de sustentar o restante da estrutura.

A sustentação é provisória, enquanto não fica pronto o projeto definitivo de escoramento. É com base nesse documento que o Executivo local vai decidir se o viaduto será demolido ou recuperado.

Para impedir a circulação de pessoas próximo ao local da queda de parte do viaduto, o governo de Brasília cercará a área com tapumes.

Desenvolvem o projeto definitivo de escoramento a Novacap e o DER-DF, com consultoria do Clube de Engenharia, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF), da Universidade de Brasília (UnB) e do engenheiro calculista da construção do viaduto, nos anos 1960, Bruno Contarini.

Fonte: Agência Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *