Geral

SOS DF supera 12 mil ações em 20 dias

Foram realizadas no período 12.053 ações. O destaque vai para as 3.633,31 toneladas de massa asfáltica produzida pela Novacap e distribuída para o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e administrações regionais, para a recuperação de ruas e rodovias do DF. São 2.422 caminhões, cada um com 15 toneladas.

O Departamento de Parques e Jardins (DPJ) contabiliza quase 4 milhões de m2 de área roçada, o equivalente a cerca de 470 campos de futebol. Já a CEB fez o reparo ou trocou 497 lâmpadas, o Detran pintou 429 faixas de pedestres e o SLU retirou das ruas quase 14 mil toneladas de lixo no período.

Até agora 11 regiões administrativas foram atendidas e o programa já passou pelo Sol Nascente, Itapoã, Paranoá, Plano Piloto, Gama e por Taguatinga, Ceilândia, Santa Maria, Vicente Pires, São Sebastião, Gama e Samambaia.

As ações do SOS DF contaram ainda com 2.600 visitas de agentes do DF Legal (antiga Agefis), que prestaram orientações aos moradores sobre o descarte de objetos e materiais sem utilidade, que muitas vezes ficam jogados no quintal e podem acumular água.

“Essas obras fazem a diferença na vida dos moradores. São pequenos reparos que fazem a população se sentir cuidada. É isso o que queremos: trabalhar para dar melhor qualidade de vida às pessoas. Com isso, os próprios moradores vão entrar nesse programa com a gente, não vão jogar mais lixo nas ruas, nem quebrar os equipamentos públicos, como lixeiras”, explicou o chefe do Executivo.

Hoje, durante o lançamento do SOS DF Rural, o governador foi recebido pelos moradores com faixas de agradecimento pelos serviços já executados na região. “A população já está sentindo a diferença e esse é o resultado: as pessoas estão felizes, já percebem que não viemos para brincar. É isso o que quero ver”, afirmou.

No entendimento do secretário de Obras e Infraestrutura do DF, Izidio Santos, o mais importante nessa ação é levar ao cidadão o que ele espera do governo. “Precisamos dar uma resposta imediata para o cidadão, por isso trabalhamos com ações emergenciais”, comentou.

Obras de grande porte

O SOS DF, no entanto, está à frente de outras obras pela cidade. Na noite de segunda-feira, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) começou a recuperação do Eixão, a rodovia mais movimentada do DF, por onde passam, em média, 120 mil veículos, diariamente. Essa obra está orçada em R$ 13 milhões e o prazo de entrega é de seis meses.

A intervenção compreende o microrrevestimento asfáltico da pista de rolamento – incluindo serviços de reparos localizados – e a sinalização horizontal da rodovia, no trecho entre o Trevo de Triagem Norte (TTN) e o Trevo de Triagem Sul (TTS) – aproximadamente 16 km – , além da faixa de pavimento de concreto entre o túnel do aeroporto e o viaduto da DF-051/DF-002.

Outro trabalho realizado pelo SOS DF foi a recuperação e manutenção da área externa da Catedral Metropolitana de Brasília. Equipes da Novacap realizaram serviços e reparos na estrutura do ponto turístico e a área segue liberada para visitação.

A operação teve como objetivo a limpeza do tanque e selamento de rachaduras existentes. O sistema de escoamento foi desobstruído para evitar transbordamentos e desperdício de água. Equipes de jardinagem também estiveram no local e realizaram a roçagem do mato alto ao redor de todo o monumento.

Para a realização do serviço foi necessário esvaziar o espelho d’água, que permaneceu assim até o início da tarde desta segunda (21). Foram necessárias três equipes com um total de 14 servidores divididos entre pedreiros, encarregados e jardineiros. Foram utilizados caminhões desobstruidores, máquinas de roçagem e caminhões-pipa, para escoar e recolocar a água no local.

O governador Ibaneis Rocha lembra que o ponto turístico é considerado um cartão-postal da cidade e esta operação é uma ação de manutenção de monumentos e espaços públicos do Distrito Federal. “Esta é uma força-tarefa com nossas equipes para deixar a Catedral em melhores condições para a população, pois sabemos que a Catedral é um dos pontos mais visitados da capital”, ressalta.

Fonte: Agência Brasília

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário