Rodoviários e empresas não chegam a acordo e pode haver greve na segunda

O Sindicato dos Rodoviários e empresas do setor não avançaram nas negociações salariais e, por isso, permanece o risco de paralisação da categoria na segunda-feira (10/7). Empresários afirmam que vão manter o contato com os trabalhadores para chegar a um acordo até domingo (9) e evitar a greve.

O diretor do Sindicato dos Rodoviários José Carlos da Fonseca informou que duas reuniões estão agendadas para o fim de semana, uma às 9h de sábado e outra no domingo. “A negociação salarial não teve avanços, só amanhã com a comissão de negociação. Fica marcada a assembleia de domingo para apresentar alguma proposta ou organizar a greve”, disse.

Os rodoviários reivindicam aumento salarial de 10%, mas a proposta patronal oferece uma reposição salarial de 3,987% – percentual equivalente ao INPC de abril de 2017 -, mesmo índice de reajuste oferecido para vale-refeição e alimentação, cesta básica e planos de saúde e odontológico, retroativo à data base.

Audiência de conciliação

Empresários do setor de transporte público e rodoviários do Distrito Federal entraram em acordo sobre a compensação da greve dos dias 20 e 24 de maio durante audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10) nesta sexta-feira (7). Rodoviários farão três horas extras para pagar os dias de paralisação e não terão descontos no abono de férias e no auxílio-refeição/alimentação.

A conciliação prevê que a compensação seja descontada das horas que os empregados tenham a receber ou as que forem trabalhadas posteriormente.

Fonte Correio braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *