GDF promete depositar salários de servidores e adiantamento de férias da educação

O governo do Distrito Federal anunciou nesta quinta-feira (5) que faria o depósito em dia dos salários de dezembro nas horas seguintes. Com isso, o pagamento de todos os servidores públicos deve estar disponível a partir da 0h de sexta (6), quinto dia útil do mês.

O comunicado da “pontualidade” dos salários foi feito seis dias após o anúncio do reajuste nas tarifas de ônibus e metrô do DF, que despertou reações inflamadas de diversos setores. Ao longo da última semana, movimentos sociais, entidades de classe, políticos da base e da oposição criticaram a medida. Com a repercussão negativa, Rollemberg cancelou as férias e retornou à capital na última segunda.

“Com isso [o pagamento dos salários], os servidores terão férias melhores. Aqueles que quiserem viajar, poderão, e aqueles que quiserem gastar em Brasília, também. E isso, sem dúvida, será um alento para a economia do Distrito Federal”, declarou o governador Rodrigo Rollemberg, que deixou o Buriti sem responder a perguntas de jornalistas.

Segundo o Palácio do Buriti, o dinheiro disponível em caixa também será suficiente para pagar o adiantamento de férias de cerca de 80 mil funcionários da educação. Em razão do calendário escolar, essas categorias entram em férias coletivas no mês de janeiro.

Segundo Rollemberg, nos últimos anos, a cláusula do acordo coletivo foi descumprida várias vezes por problemas em garantir o adiantamento a tantos servidores ao mesmo tempo. “Há alguns anos, esse pagamento não era feito no início do mês de férias. E o Governo de Brasília, apesar das dificuldades, estamos conseguindo fazer esse pagamento”, explicou o governador.

Ao todo, o governo deve destinar R$ 1,2 bilhão para pagar os salários de janeiro e o adiantamento de férias. Desse valor, R$ 110 milhões são para o adiantamento de férias, R$ 80 milhões para os servidores da educação.

A origem de todos os recursos é o Tesouro do DF. O valor não inclui as verbas do Fundo Constitucional, que pagam os salários da segurança pública e são administradas diretamente pela União.

DF sem Miséria

Rollemberg também anunciou que a parcela de dezembro do programa DF sem Miséria deve ser paga até a próxima terça (10). O dinheiro deveria ter sido pago no último dia 21. As parcelas relativas a fevereiro e março de 2016 também estão atrasadas, e não foram incluídas no anúncio desta quinta.

Segundo Rollemberg, o pagamento será possível “graças a um esforço muito grandes do governo de Brasília. Eu tenho dito que equilibrar as finanças é uma condição essencial para que possamos garantir os nosso compromissos em dia, e garantir a melhoria dos serviços públicos”, afirmou.

Publicado originalmente por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *