Esporte

Reunião da CBF tem bate-boca e Flamengo pedindo volta de torcida aos estádios

Em uma reunião tensa de quase três horas, CBF e dirigentes da Série A do Campeonato Brasileiro não chegaram a um acordo para que seja liberada a volta do torcedor ao estádio. O encontro, que foi virtual, ainda teve uma discussão entre Rubens Lopes, presidente da Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro), e Rogério Caboclo, da CBF

A tensão toma conta da cartolagem do futebol brasileiros. Com estádios vazios, devido à pandemia, dirigentes batem cabeça na reacomodação das ações junto aos clubes. O presidente da CBF é favorável ao retorno do público aos estádios, mas depois de ouvir os times, decidiu abrir votação. Rubens Lopes, da Ferj, começou a questioná-lo e disse que isso era ditadura velada.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “segundo integrantes dessa reunião, apenas os representantes do Flamengo e da Ferj aceitariam a volta do público nos jogos do campeonato antes da liberação para todos os estádios. O clube, assim como a federação de seu estado, também entende que a CBF não teria poder de deliberar sobre o tema naquele encontro. Argumentaram ainda que a decisão sobre o público nos estádios não deve passar pela CBF, mas sim pelas gestões locais.”

A matéria ainda acrescenta que “a maioria dos presidentes, no entanto, posicionou-se de forma contrária ao retorno do público, mesmo que com até 30% da capacidade dos estádio. O consenso que são necessárias autorizações das 11 cidades envolvidas na competição.”

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário