Educação

Proerd certifica 18 mil estudantes de escolas públicas e particulares em 2018

Cerca de 18 mil alunos de escolas públicas e particulares brasilienses participaram neste ano do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Ao todo, 130 instituições de ensino são conveniadas à iniciativa da Polícia Militar.

Na tarde desta segunda-feira (26), um grupo de estudantes participou de cerimônia de encerramento no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

A solenidade contou com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Ele estava acompanhado do comandante-geral da PMDF, coronel Marcos Antônio Nunes de Oliveira, e do chefe da Casa Militar do DF, coronel Márcio Pereira da Silva.

A proposta do Proerd é conscientizar crianças e adolescentes das séries iniciais e finais do ensino fundamental sobre a importância de evitar o uso das drogas. Foi o que destacou o governador de Brasília: “Vocês têm a oportunidade de ter conhecimento para que tenham uma vida saudável e um futuro de muita prosperidade ao lado da família”, disse Rollemberg aos formandos.

Outra vertente do programa é o atendimento a pais e responsáveis dos jovens, como forma de fortalecer a rede de combate a essas substâncias. “O Proerd hoje é o principal programa de prevenção e enfrentamento das drogas em Brasília e no Brasil”, ressaltou o comandante-geral da PMDF.

A formação integra o Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

O que é o Proerd

O Proerd é um programa da PMDF, que atua no Distrito Federal desde 1998 e foi institucionalizado pela Lei Distrital nº 3.946, de 12 de janeiro de 2007.

Com foco na prevenção e na conscientização dos estudantes, alerta-os sobre os malefícios das drogas e sobre a conduta associada à violência.

Ao fim dos trabalhos nas escolas, é promovida uma formatura, em que são celebrados os resultados alcançados em parceria entre instituições de ensino, comunidade e Polícia Militar.

Em 20 anos de trabalho, foram atendidas mais de 700 mil crianças e adolescentesde escolas públicas e particulares.

Fonte: Agência Brasília

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário