Ensino Médio em Tempo Integral amplia aulas práticas e conecta conteúdos

Com o intuito de reduzir os índices de reprovação e de abandono e aumentar a qualidade escolar, a Secretaria de Educação adotou o projeto de Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI).

Iniciado em 2018, o programa atendeu 12 escolas do Distrito Federal com diversas oficinas práticas e atividades de formação.

Fomentado pelo Ministério da Educação, o projeto foi sancionado pelo governo do Distrito Federal em dezembro de 2017. O objetivo era ampliar a oferta desse tipo de ensino em Brasília, que já existia na educação infantil e fundamental.

No Centro de Ensino Médio Taguatinga Norte120 alunos do primeiro anoparticiparam das aulas ofertadas pelo ensino em tempo integral três vezes por semana.

As oficinas de química, física, matemática, português, informática e empreendedorismo trabalharam o conteúdo de forma diferenciada.

Os laboratórios de física e química, fechados por falta de manutenção, foram reabertos especialmente para o projeto.

De acordo com a professora de física e matemática, Patrícia Valero Barbosa, as atividades práticas ajudam a assimilar melhor a matéria.

As aulas de português foram integradas às de informática com a criação de uma revista eletrônica. Os alunos aprenderam a utilizar as ferramentas de sistemas operacionais, edição de vídeo e texto e desenvolveram trabalhos próprios sobre assuntos pertinentes ao universo deles.

“É a preparação para a vida e o mercado de trabalho”Cláudio Werkema, professor de informática do CEM Taguatinga Norte

Para o professor de informática, Cláudio Werkema, as oficinas vão além do conteúdo acadêmico. “É a preparação para a vida e o mercado de trabalho”, destaca.

Os jovens também têm recebido a novidade de forma positiva. “Para quem sabe aproveitar, o ensino em tempo integral é muito útil. O tempo que passamos aqui será recompensado no futuro”, avalia o aluno Emanuel dos Santos Paes.

Para Giulia Ferreira, também integrante do programa, o EMTI é um privilégio para os estudantes, pois nem todos podem participar. “É uma ótima ideia, tem muitas matérias que eu nunca tive contato antes. A gente aprende na prática o que vê na teoria.”

As atividades do Ensino Médio em Tempo Integral são ofertadas apenas para os estudantes do primeiro ano matriculados para o projeto. A ideia é que eles tenham uma experiência continuada nas três séries do ensino médio.

De acordo com a subsecretária de Educação Básica, da Secretaria de Educação, Luciana Oliveira, o objetivo do EMTI — algo novo dentro do programa educacional da rede pública local — é o avanço da aprendizagem com práticas diferenciadas.

“O tempo ampliado deve refletir na qualidade do ensino e no impacto que ele gera nos estudantes”, acredita Luciana.

A proposta é custeada pelo Programa de Fomento às Unidades Escolares de Ensino Médio em Tempo Integral, mediante repasse do Ministério da Educação, em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE).

Em 2017, a Secretaria de Educação do DF recebeu aproximadamente R$ 5,2 milhões, que foram utilizados para adesão de material didático, além de pequenos reparos nas escolas para abrigar o projeto.

O programa Ensino Médio em Tempo Integral atende as seguintes unidades escolares:

  1. Centro Educacional Incra 8
  2. Centro de Ensino Médio 1 de Brazlândia
  3. Centro de Ensino Médio Integrado à Educação Profissional do Gama
  4. Centro de Ensino Médio Julia Kubitschek
  5. Centro Educacional Taquara
  6. Centro Educacional 1 do Cruzeiro
  7. Centro Educacional do Lago
  8. Centro Educacional do Lago Norte
  9. Centro de Ensino Médio 7 Taguatinga
  10. Centro de Ensino Médio EIT
  11. Centro de Ensino Médio Taguatinga Norte
  12. Centro de Ensino Médio 3 de Taguatinga

Fonte: Agência Brasília 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *