Educação

Após eleições, clima tenso leva UnB a monitorar redes sociais

O clima na Universidade de Brasília é de apreensão, um dia após o resultado das eleições que levaram o candidato Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República. A instituição está preocupada com potenciais transtornos à rotina da universidade, em razão dos resultados do pleito, e confirmou ao Metrópoles que está monitorando posts nas redes sociais sobre o assunto.

Empolgados com a vitória sobre o oponente Fernando Haddad (PT), partidários do capitão reformado do Exército disseram nesse domingo (28/10), na Esplanada dos Ministérios, que “iriam invadir a UnB” na tarde desta segunda-feira (29). A manifestação foi marcada para as 17h, no ICC Norte — o Minhocão.

De acordo com a Secretaria de Comunicação da Universidade de Brasília (Secom/UnB), não há previsão para a suspensão das aulas e elas ocorrem normalmente em todos os campi, apesar do clima de hostilidade. A assessoria de imprensa da unidade da instituição divulgou a seguinte nota: “A Administração Superior da UnB está tomando as medidas cabíveis para garantir segurança e acolhimento à comunidade universitária”.

Reprodução/WhatsApp

REPRODUÇÃO/WHATSAPP

Mensagem compartilhada nas redes sociaisCoordenador-geral do Diretório Central de Estudantes (DCE), o aluno de engenharia automotiva, Renato Lucas de Carvalho, 26 anos, confirmou que os estudantes estão preocupados com possíveis conflitos durante a manifestação.

“Informamos a Reitoria a respeito da manifestação. Em grupos de Whats App, falamos com pessoas de todos os cursos e centros acadêmicos da UnB e demonstramos nossa preocupação com conflitos. Pedimos para as pessoas manterem o respeito e a tolerância. Também pedimos para a Reitoria reforçar a segurança. Eles nos responderam que estavam cientes, que nos manteriam informados e que haverá, sim, reforço na segurança”, afirmou.

De acordo com a coordenador-geral do DCE, o órgão espera que a Polícia Militar seja chamada para observar e controlar a manifestação e possíveis confrontos. “Se não fosse ela, o conflito teria seria bem maior, na última manifestação pró-Bolsonaro, realizada na quinta-feira passada (25)”, disse Renato Lucas.

O DCE vai lançar, ainda nesta segunda-feira (29), uma nota sobre o resultado das eleições. “Nós somos liberais, não somos nem de esquerda e nem pró-Bolsonaro. “É do direito das pessoas manifestar, mas as outras pessoas têm o direito de se manifestar de maneira contrária, sem violência. A comunidade acadêmica não pode ser cercada por violência”, concluiu.

Aulas suspensas
Embora a Reitoria negue a suspensão, algumas disciplinas não tiveram aula na UnB, nesta segunda-feira. O professor Luís Felipe Miguel, da disciplina Politica Brasileira 2, do curso de Ciência Política, foi um dos que, por exemplo, cancelou a aula.

O professor, inclusive, soltou a seguinte nota, na última sexta-feira (26). “Segundo pessoas engajadas na campanha eleitoral, há risco real de uma explosão de violência após a divulgação do resultado da eleição – quer Bolsonaro ganhe, quer Bolsonaro perca. A UnB é um alvo e os estudantes da UnB também são alvos. A suspensão das aulas é uma medida de prudência e recomendo que vocês também sejam prudentes, nos deslocamento no domingo à noite e na segunda de manhã”, diz a nota.

Assustada com todo o “clima pesado” na UnB, a caloura do curso de Ciências Sociais Roberta Letícia Mouzo, 19 anos, também confirmou que sua aula de Introdução à Ciência Política, marcada para esta segunda (29), das 14h às 16h, também foi cancelada. “Está todo mundo temendo uma invasão da UnB. E pessoas pró-Bolsonaro também invadiram o grupo do meu curso no Whats App, no domingo (28), com mensagens de ódio. Fiquei muito preocupada”, confessou a estudante.

Andifes
A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes) também divulgou nota, assinada pelo presidente Reinaldo Centoduccate, a respeito da movimentação, nas redes sociais, sobre uma possível suspensão de aulas por causa do clima tenso vivido no período eleitoral.

Confira o conteúdo da nota:

“A Andifes alerta que não procede a nota que está circulando nas redes sociais a respeito de uma possível suspensão nas aulas das universidades federais. Nesta segunda-feira, as atividades acadêmicas ocorrerão normalmente. Quaisquer informações que não estejam divulgadas nos veículos oficiais da Andifes são improcedentes. A falsa notícia será denunciada aos órgãos competentes para apuração e devida responsabilização da autoria.

Fonte: Metropoles

 

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário