Economia

Desemprego sobe para 12,7% no 1º trimestre, diz IBGE

A taxa de desemprego no primeiro trimestre do ano chegou a 12,7%, com alta de 1,1 ponto porcentual em relação ao trimestre anterior, de outubro a dezembro de 2018 (11,6%), indica a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta terça-feira (30/04/2019).

Houve alta também em relação ao trimestre imediatamente anterior, até fevereiro, que teve taxa de 12,4%. O resultado, porém, foi melhor que o registrado no primeiro trimestre de 2018 (13,1%).

O resultado ficou abaixo da mediana (12,80%) das expectativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que estimavam uma taxa de desemprego entre 12,50% e 13,00%. A população desocupada cresceu 10,2% na comparação com o trimestre de outubro a dezembro de 2018 e atingiu 13,4 milhões – o que indica o acréscimo de 1,2 milhão de pessoas desocupadas.

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.291,00 no trimestre encerrado em março. O resultado representa alta de 1,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 205,3 bilhões no trimestre até março, alta de 3,3% ante igual período do ano anterior.

Desalento em alta
O número de pessoas desalentadas – aquelas que querem trabalhar, mas desistiram de procurar uma vaga – chegou a 4,8 milhões de brasileiro, com alta nas duas bases de comparações: mais 3,9% (180 mil pessoas) em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2018 e mais 5,6% (256 mil pessoas) ante o mesmo período de 2018. O porcentual de pessoas desalentadas no primeiro trimestre foi de 4,4%, mantendo o recorde da série.

Fonte: Metropoles

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário