Deputados distritais se articulam de olho na presidência da CLDF

As eleições municipais chegaram ao fim em todo o Brasil no domingo (30/10), mas o parlamento distrital vive uma disputa particular. A campanha para ver quem será o próximo presidente da Câmara Legislativa está quente nos bastidores. A votação será apenas em dezembro, mas quatro candidatos já manifestaram abertamente a intenção de concorrer ao cargo para o biênio 2017/2018. E, do jeito que está hoje, o cenário é desfavorável a Rodrigo Rollemberg (PSB): se o GDF não conseguir lançar apenas um nome da base, o comando da CLDF pode cair no colo da oposição.

Dos quatro “presidenciáveis”, três são fiéis ao governador: Agaciel Maia (PR), Joe Valle (PDT) e Israel Batista (PV). Os três contam com a bênção do socialista para disputar o cargo. Outra que está no páreo é Sandra Faraj (SD). Entretanto, embora o partido dela seja alinhado ao Palácio do Buriti, a distrital e pastora evangélica é ligada ao grupo da ex-presidente Celina Leão (PPS), ferrenha opositora do GDF.
“Se o governador continuar com três nomes de preferência, vai acabar derrotado, pois os votos serão divididos. A oposição pode se articular para votar em um único candidato. Se o Buriti não puser um freio de arrumação nessas eleições, voltará a ter dor de cabeça para pautar projetos na Casa”, disse um parlamentar que pediu para não ter a identidade revelada.

Disputa no bloco
Pelo menos um dos candidatos da base deve abrir mão de concorrer até dezembro: Israel Batista ou Joe Valle, que são do mesmo bloco. Difícil mesmo será convencer um deles a ceder espaço para o colega. Até porque a presidência da CLDF é um cargo que confere muita visibilidade. E esse capital político pode ser transformado em votos nas eleições de 2018.

Professor Israel e Joe falam como candidatos. “A Câmara precisa de restauração para recuperar a confiança da sociedade. Precisamos de alguém que agregue essas características”, afirmou Israel, do PV. O colega do PDT não deixa por menos: “Os 24 deputados podem ser candidatos ao cargo. No nosso grupo, apresentamos os dois nomes. Não há definição ainda”, disse Joe.

Já Agaciel Maia exalta o trânsito com os colegas para se credenciar a sentar na principal cadeira da CLDF. “O fato de ser da base do governo não é problema, pois tenho excelente relacionamento com os parlamentares de oposição.” Procurada pela reportagem, Sandra Faraj preferiu não comentar o assunto.

Outros cargos
Embora a presidência seja a cereja do bolo na estrutura da Câmara Legislativa, os demais cargos da Mesa são igualmente cobiçados. A vice-presidência e as secretarias têm estrutura própria — o que permite a acomodação de apadrinhados — e comandam importantes áreas administrativas da Casa.

A vice-presidência, por exemplo, cuida do orçamento. A primeira-secretaria é responsável pelo quadro de pessoal. A segunda-secretaria — a mais cobiçada — faz a gestão de todos os contratos e pagamentos da Casa. Já a terceira-secretaria gerencia o processo legislativo.

Por Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *