CUNHA: ‘NÃO RENUNCIO DE JEITO NENHUM’

a4

Após ter suas casas e escritório vasculhados pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que “não há a menor hipótese” de renunciar à presidência da Câmara; o artífice do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff disse que, desde março, foi “escolhido para ser investigado”; “Eu sou um desafeto do governo”, disse; Cunha deu a entender que a Polícia Federal agiu a mando do governo e disse ter achado estranha a visita do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a Curitiba, sede da Operação Lava Jato; sobre o avanço da ação que pede sua cassação no Conselho de Ética, Cunha disse que vai recorrer contra a decisão, argumentando que a sessão desobedeceu o regimento

Após ter suas casas e escritório vasculhados pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que “não há a menor hipótese” de renunciar à presidência da Câmara

O artífice do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff disse que, desde março, foi “escolhido para ser investigado”. “Eu sou um desafeto do governo”, disse.

Eduardo Cunha deu a entender que a Polícia Federal, cumprindo mandados de prisão determinados pelo Supremo Tribunal Federal, agiu a mando do governo e disse ter achado estranha a visita do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a Curitiba, sede da Operação Lava Jato. “Eu estranho todas essas coincidências”, afirmou. “Vocês deviam estar questionando isso”, disse aos jornalistas.

Sobre o avanço da ação que pede sua cassação no Conselho de Ética, Cunha disse que vai recorrer contra a decisão, argumentando que a sessão desobedeceu o regimento.

O deputado também voltou a defender a saída do PMDB do governo. “PMDB tem que decidir a saída deste governo o mais rápido possível”

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *