Cultura

Orquestra Sinfônica homenageia Beethoven

Parque Asa Delta, QL 12 do Lago Sul, Brasília, DF, Brasil 18/3/2018 Foto: Gabriel Jabur/Agencia Brasilia. Na noite deste domingo (18), a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro brindou brasilienses e turistas com um concerto à beira do Lago Paranoá. A apresentação, no Parque Asa Delta (QL 12 do Lago Sul), encerrou o Festival Águas de Março, que incluiu uma série de atividades à beira do espelho d’água no fim de semana.

Antecipando as comemorações dos 250 anos de nascimento de Ludwig van Beethoven, em 2020, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) apresenta na terça-feira (23), no Cine Brasília, às 20h, um concerto dedicado ao compositor alemão.

“Beethoven é um autor obrigatório no repertório de toda grande orquestra por sua força musical, a intensidade de seu discurso e a qualidade de sua obra”, afirma o maestro Cláudio Cohen. Ele regerá a OSTNCS na Sinfonia nº 2 e no”, este com a participação ao piano do solista convidado Pablo Rossi.

Sinfonia nº 2, com duração de 30 minutos, aproximadamente, é uma peça da primeira fase do desenvolvimento artístico do compositor, ainda inserido no classicismo em que é profundamente influenciado por Haydn e depois por Mozart.

No terceiro movimento da música, contudo, depois da abertura lenta e o trecho mais acelerado que se segue, Beethoven introduz um “scherzo”, “palavra italiana que significa uma brincadeira ou algo divertido”, explica o maestro.

No classicismo (Haydn e Mozart), nesse lugar prevaleciam normalmente os minuetos ou dança típica da época. “No romantismo, ganhou essa característica mais virtuosa e divertida”, complementa Cohen.

No Imperador, com cerca de 40 minutos de duração – “um concerto exuberante”, diz o regente -, Beethoven entra na chamada fase heroica, já dentro do romantismo, em que o piano surge como instrumento de virtuose, com grande protagonismo nos solos do século XIX.

“É um concerto que exige do solista grande competência técnica e conhecimento dos fraseados da música de Beethoven”, ensina Cohen, que elogia a capacidade de Pablo Rossi. “É um dos grandes pianistas da nova geração de solistas brasileiros, com carreira importante dentro e fora do Brasil.”

Nascido em Florianópolis em 1989, Rossi participa de concerto com a Sinfônica em Brasília pela segunda vez. Foi o ganhador do I Concurso Nacional Nelson Freire para Novos Talentos Brasileiros (2003) e venceu seu certame com sete anos. Desde então, conquistou mais de dez primeiros prêmios internacionais. “Tenho certeza de que teremos um belíssimo concerto, digno de casa cheia”, aposta Cohen.

 


Serviço

250 anos do nascimento de Beethoven

Beethoven – “Sinfonia 2” e “Concerto para piano no.5, Imperador”

Solista – Pablo Rossi

Regência do maestro Cláudio Cohen

Cine Brasília, 23 de julho, às 20h

Entrada franca sujeita à lotação (acesso a partir de 19h30)


Com informações da Secretaria de Cultura