O Festival Internacional de Teatro Palco & Rua de Belo Horizonte (FIT), um dos mais importantes eventos dedicados ao teatro no Brasil, terá novos curadores: o ator, diretor e figurinista, Carloman Bonfim; o cronista, diretor e produtor cultural Luiz Hippert, e o dramaturgo, produtor e diretor Sérgio Abritta foram anunciados hoje (5), pela Fundação Municipal de Cultura, como os responsáveis pelo festival em 2016.

Juntos, os três veteranos da cena mineira vão indicar as montagens locais que farão parte da 13ª edição do festival, que será realizado em maio deste ano. No proceso de seleção dos espetáculos locais, além dos novos curadores, farão parte os representantes do Movimento de Teatro de Grupo (MTG), do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc-MG) e do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões de Minas Gerais (Sated-MG).

Conheça um pouco mais dos novos curadores:

Carloman Bonfim – formado em Teatro/Licenciatura pela UFMG, instituição onde também concluiu o Curso de Formação de Atores do Teatro Universitário, além de possuir Bacharelado em Artes Plásticas pela Escola Guignard da UEMG. É mestrando em Artes (Teatro) pela Universidade Federal de Uberlândia (2014/2016). Membro fundador da Companhia Drástica de Artes Cênicas, para a qual desde 1995 produz, elabora e executa seus projetos artístico-pedagógicos. Atuou nos seguintes espetáculos da Cia Drástica: “Isso que chamamos, talvez por engano, de amor” (2011), “Dama da Noite” (2007) e outros. Atuou em espetáculos de outros grupos: “Arena de Tolos” (2009) da Cia Acômica, “Dos Gardenias Social Club” (2012) da Uma Companhia, “Brincando na Terra dos Gigantes” (2004) do Grupo Deu Palla, entre outros. Em 2014, foi Coordenador de Produção do evento “Ocupação 3.0 – De lá pra cá” de abril a novembro – Galpão 3 da Funarte MG. Produtor dos espetáculos para espaços alternativos do FIT-BH 2008.

Luiz Hippert – é formado em Comunicação Social pela PUC – MG. Produtor, diretor e escritor com aproximadamente 35 anos de carreira, produziu e/ou dirigiu espetáculos recordistas de público e premiados pela crítica como “Um Casal Aberto”, “Fulaninha e Dona Coisa”, “Dois Idiotas Sentados Cada Qual em Seu Barril” e “Luas e Luas”. Foi Diretor Artístico e Gestor do Teatro Nossa Senhora das Dores e do Teatro Pio XII durante cinco anos. Em 2009 e 2010, participou da Comissão Técnica de Análise de Projetos da Secretaria Estadual de Cultura, atuando como Coordenador da Área de Artes Cênicas. Entre 2011 e 2013, respondeu pela Ouvidoria da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança.

Sérgio Abritta – é autor e diretor. Tem peças de sua autoria encenadas no Brasil e no exterior, como “Aniversário de Casamento” e “Eu Te Amo, Ditadura”, que foram montadas no Chile. No teatro para crianças, realizou adaptações de obras hoje consideradas clássicas, como “A Bonequinha Preta” e “Uma Professora Muito Maluquinha”. Recebeu diversos prêmios de dramaturgia, destacando-se, dentre eles, o “Cidade de Belo Horizonte – Categoria Teatro”, por duas vezes, e o “Álvaro de Carvalho”, da Fundação Catarinense de Cultura. “Aniversário de Casamento” foi publicado pela Hamdan Editora, na coleção “Teatro Brasileiro”, e pela Fundação Catarinense de Cultura, que publicou, também, seu texto de teatro infantil “História Sem Pé Nem Cabeça”.