Espaço Cultural Renato Russo é reaberto

Após passar por reforma, o Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul, foi reaberto neste sábado (30). Foram entregues o cine teatro, a sala multiuso e o teatro galpão, além de duas galerias, saguão e mezanino.

De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), os trabalhos têm custo de R$ 6.268.563,77, com recursos do Banco do Brasil.

O espaço estava fechado desde 2013, após interdição. “Recuperamos aqui um espaço muito importante na história artística e criativa da cidade”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado da esposa e colaboradora do governo, Márcia Rollemberg, na solenidade de entrega.

A reabertura do equipamento público teve início mais cedo. Desde o começo da tarde ocorrem atividades na parte externa do espaço, com participação de DJ e food trucks. Há também o trabalho de grafite da fachada externa. Cerca de 50 artistas vão fazer intervenções até o fim da semana. Familiares de Renato Russo compareceram ao evento.

“Hoje a gente devolve esse espaço à comunidade com equipamentos totalmente adequados, para, inclusive, receber novas linguagens”, disse o secretário de Cultura, Guilherme Reis.

Nas galerias houve a estreia da terceira edição da exposição Ondeandaonda, com quadros, instalações e esculturas de artistas locais, cedidas por 19 galerias da cidade.

Até as 21 horas deste sábado (30), estão previstas intervenções circenses e performance artística, além de apresentação musical da cantora Ellen Oléria e de convidados.

Já no domingo (1º), entre as atividades programadas está, às 16 horas, a projeção do filme Rock Brasília, seguida de debate com o diretor Vladimir Carvalho.

Ainda será finalizada a parte administrativa, que deve ser entregue junto à biblioteca e à gibiteca.

Política de valorização do grafite

Durante o evento de reabertura do Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul, o governador, Rodrigo Rollemberg, e o secretário de Cultura, Guilherme Reis, citaram o decreto da Política de Valorização do Graffiti, que tem publicação prevista no Diário Oficial do DF para terça-feira (3).

O documento visa à promoção e ao reconhecimento do trabalho artístico feito pelos grafiteiros, além de incentivar novas políticas públicas para o segmento. Entre as ações previstas no decreto, está a criação do Centro de Referência do Graffiti e a organização do Encontro Anual do Graffiti.

Neste ano, o 2º Encontro Anual do Graffiti será nos meses de setembro e novembro com um evento em Sol Nascente e uma exposição com o trabalho dos artistas em pontos estratégicos do Distrito Federal.

Também para terça-feira (3), está prevista a publicação de edital de chamamento público para a seleção de 70 grafiteiros e de dois DJs para o encontro. O texto no Diário Oficial do DF vai conter todas as informações sobre o processo de seleção.

Programa Lugar de Cultura

O projeto de revitalização e gestão do Espaço Renato Russo faz parte do programa Lugar de Cultura, que reúne uma série de ações continuadas para a valorização e a preservação do patrimônio cultural da cidade.

A iniciativa está prevista na Lei Orgânica da Cultura (LOC) e propõe a recuperação e o fortalecimento dos equipamentos culturais, desde a execução de obras fundamentais à modernização do modelo de gestão.

A Secretaria de Cultura contará com a parceria de uma organização da sociedade civil na gestão e programação das salas, galerias e teatros que compõem o espaço. As propostas estão em fase de análise e o resultado final do chamamento público está previsto para julho.

História do Espaço Cultural Renato Russo

A história do Espaço Cultural Renato Russo teve início em 1974, em dois galpões vizinhos à antiga Fundação Cultural do Distrito Federal, que funcionavam como depósito. Nesse local foi construído o Teatro Galpão.

No final da década de 1970, o espaço foi denominado Centro de Criatividade, ao incorporar, além dos galpões, as galerias e um centro cultural.

Em 1993, o já então Espaço Cultural 508 Sul recebeu o nome de Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul, em homenagem ao líder da banda de rock Legião Urbana. Deu-se início à ocupação do local por atividades culturais de diversas linguagens, como cinema, música, dança, teatro, exposições e literatura.

Fonte: Agência Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *