Como nos velhos tempos: Brasil goleia e mantém euforia da era Tite

Foi o terceiro triunfo seguido do time com o ex-treinador corintiano, que viu uma atuação de gala de Neymar, mas que terá também muito trabalho para controlar os nervos de seu seu craque, que levou outro amarelo (poderia até ser expulso) e vai desfalcar a equipe de novo.

A melhor chance do time de Tite de alcançar o topo da tabela é na próxima rodada, quando visita a Venezuela e o Uruguai tem parada dura, como visitante, contra a Colômbia. Os quatro primeiros da América do Sul garantem vaga no Mundial da Rússia. O quinto ainda tem a chance de obter a classificação em uma repescagem.

Em Natal, a Bolívia não começou o jogo na retranca, como era esperado. O time do técnico argentino Ángel Hoyos adiantava a marcação, feita no campo brasileiro. O juiz colombiano Wilson Lamouroux, que apitava seu primeiro jogo pelas eliminatórias, ignorava os contatos físicos e deixava o jogo correr. Aos 6 minutos, Gabriel Jesus teve, e não aproveitou, a primeira chance do jogo.

Os visitantes pagaram logo pelo excesso de confiança. Aos 10 minutos, a defesa boliviana tentou sair jogando driblando Neymar. O camisa 10 ganhou a dividida, tabelou com Gabriel Jesus e chutou livre para abrir o placar. Foi o 300º gol da carreira do craque do Barcelona.

Se o primeiro gol contou com a ajuda adversária, o segundo foi pura arte. Aos 25 minutos, depois de bela tabela entre Daniel Alves, que tocou de letra, e Giuliano, a bola ficou com Philippe Coutinho, agora titular na vaga de Willian, que chutou para ampliar.
Com a vantagem no placar, Neymar começou a driblar mais, irritando os bolivianos. Mas quem quase perdeu a cabeça foi o brasileiro, que chutou a bola em rival que estava caído. Lance para cartão amarelo, que o tiraria do jogo contra a Venezuela, mas que foi ignorado pelo árbitro. Mas no próximo ato de indisciplina ele não teve a mesma sorte.

O camisa 10 trocou empurrões com Azogue, e os dois levaram o amarelo. Neymar assim não joga contra os venezuelanos, mas pelo menos fica livre para enfrentar a Argentina, em novembro, no Mineirão.

Enquanto Neymar encantava com seu talento e irritava com a indisciplina, o Brasil seguia chegando fácil ao gol do goleiro Lampe. E foi em jogada dele, aos 39 minutos, que o lateral esquerdo Filipe Luís marcou o terceiro, já encaminhando a goleada, que virou realidade aos 44 minutos, ainda do primeiro tempo, em nova assistência de Neymar, para Gabriel Jesus, que chutou forte para fazer seu terceiro gol nas eliminatórias.

Tite voltou com o mesmo time para o segundo tempo. E com 7 minutos a torcida, que deixou alguns lugares vazios na Arena das Dunas, começou a gritar olé. Logo depois Neymar chutou em cima do goleiro e perdeu a chance do quinto.
O time nacional continuava a criar seguidas chances, mas falhava na marcação. Tite resolveu ser prudente, sacando o cansado Gabriel Jesus e Neymar, evitando o risco de expulsão que causaria outro jogo de suspensão e depois de sofrer entrada que causou até sangramento. Firmino e Willian entraram.

Faltava um gol de bola parada, jogada que Tite treinou com exaustão nos dias que antecederam a partida. E ele aconteceu em cobrança de escanteio de Philippe Coutinho, que encontrou Firmino, seu companheiro de Liverpool, que cabeceou para fazer o quinto.

A seleção segue em Natal até o próximo domingo (nesta sexta-feira os jogadores ficam de folga). Depois, o time viaja para Mérida, onde enfrenta a lanterna Venezuela na terça-feira.

Postado originalmente por ESPN

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *