Cidade

Ceilândia comemora os 49 anos

Hoje os ceilandenses poderão celebrar o aniversário da cidade, marcada pela cultura nordestina

Por

Em homenagem aos 49 anos de história de Ceilândia, a partir das 18h de hoje, os moradores poderão desfrutar de uma live (transmissão ao vivo) em comemoração ao aniversário da cidade da Casa do Cantador, da Caixa D´água e da variedade de estilos musicais como o rap, samba e forró.

O evento virtual vai contar com sete apresentações musicais e três espetáculos de dança, todos transmitidos ao vivo pelo canal do YouTube do Instituto de Produção Socioeducativo e Cultural Brasileiro (IPCB) para os ceilandenses poderem desfrutar a festa em casa, em respeito ao isolamento social.

Ceilândia fez aniversário em 27 de março — data de fundação da região —, o que motivou o adiamento das celebrações presenciais devido à pandemia da covid-19. Mas hoje os ceilandenses poderão celebrar o aniversário da cidade, marcada pela cultura nordestina.

Cultura essa que envolve a culinária local, bastante presente na mesa dos moradores. A estudante de Contabilidade, Anna Cecília, 23 anos, promete curtir a live com uma cerveja e caldo de mocotó, seu prato preferido da região nordestina. “Não sei preparar, mas posso pedir pelos aplicativos. Vou pedir amanhã para comemorar”, vibra.

Ela se diz fã de hip hop, e vai querer assistir a apresentação da rapper Rebeca Realleza, que irá cantar às 19h40. “Essa live vai ser boa para mostrar às pessoas que é possível comemorar em casa. Entretanto, sabemos do grande número de casos de covid-19, pois grande parte dos moradores da Ceilândia nunca conseguiram ficar de home office e precisaram sair para trabalhar”, analisa a jovem.

Anna acredita que é essencial a representatividade de artistas locais na programação do evento. “Nós, moradores, sabemos que existem muitas pessoas talentosas aqui. Infelizmente, o que sai nas notícias só reforça uma cultura criminal ceilandense que não é real. É importante um evento como esse para mostrar aos nossos jovens que não somos só o que passam. Temos muito a oferecer”, relata.

Nascido e criado em Ceilândia, o músico e produtor cultural Remy Lima, 45 anos, irá assistir a live em casa com a esposa e três filhos. “A nossa intenção é prestigiar. Achei fantástica a ideia de ter os representantes da cidade”, comemora o músico celiandense.

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário