Cidadania

Sobe para 469 a quantidade de intervenções na Operação Área Central

Sentar ao lado, ouvir, acolher e tentar resolver os problemas. Assim são os dias de quem trabalha na abordagem de rua da Secretaria de Desenvolvimento Social. Durante essas duas semana, esse time intensificou a atuação no coração da capital federal em virtude da Operação Área Central de Brasília. As equipes chegaram a 469 atendimentos diversos às pessoas em situação de rua na região.

Em áreas como o Setor Comercial Sul e o Setor de Diversões Sul, ocorreram intervenções como encaminhamentos para dar entrada em documentos pessoais, para participação em oficina de alfabetização, para tratamentos odontológicos e de saúde, inclusão em serviço de acolhimento e diversas orientações referentes a direitos socioassistenciais, entre outros.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social, Eduardo Zaratz, o principal do serviço é a escuta qualificada das equipes. “Muitas vezes, nem a pessoa sabe explicar com exatidão o problema dela. Daí entra o pessoal da abordagem com um atendimento capaz de identificar todas as necessidades daquele cidadão e iniciar os devidos encaminhamentos”, destaca.

Mesmo durante o fim de semana, o pessoal segue em atividade. Sábados, domingos e feriados, independentemente do dia, os especialistas estão nas ruas. Geralmente, o horário de atividade é das 8h às 22h, porém há sempre pessoal de plantão em caso de emergências.

Para o perímetro da área central de Brasília, que engloba o Setor de Diversões Sul, a Torre de TV, a Rodoviária do Plano Piloto e o Setor Comercial Sul são três equipes de expediente e duas de plantão. Há ainda um grupo especializado na abordagem de crianças e adolescentes e outro, em caráter de plantão.

Segundo levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Social, á uma média diária de 150 a 200 pessoas em situação de rua transitando diariamente nessa área central, sendo que desses pelo menos 30 vem de cidades do Entorno.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário