Cidadania Segurança

Bolsonarista expulso da PM liderou espancamento contra angolanos em Maringá

Soldado Pessutti em imagem da campanha a deputado federal e o angolano que desmaiou ao ser espancado (Foto: Reprodução)

“Soldado” Pessutti, como é conhecido, espancou com outros cinco homens dois universitários angolanos no sábado e voltou a fazer ameaças nas redes: “Não importa se são negros, angolanos, haitianos”

Nas redes sociais, o ex-PM, apoiador de Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral de 2018, confirma a autoria do ataque e publicou imagens internas do estabelecimento que, segundo ele, mostraria que os angolanos teriam xingado funcionários do comércio.

Pessutti também teria publicado um vídeo com novas ameaças aos estrangeiros, mas que, segundo ele, teria sido retirado do ar.