Cidadania Cidade

Trabalho de parceria para trazer benefícios ao Distrito Federal

Estudantes de Ceilândia conheceram a história do Equador por meio do programa Embaixadas de Portas Abertas, que teve apoio da primeira-dama Mayara Noronha. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

O Escritório de Assuntos Internacionais desenvolveu projetos para atrair investimentos estrangeiros e impactar diferentes segmentos da população do DF

AGÊNCIA BRASÍLIA*

Cooperação e atração de investimentos estrangeiros foram prioridades para as relações internacionais do Governo do Distrito Federal em 2019. O objetivo foi fortalecer a imagem da capital como cidade cosmopolita, de rotas internacionais e centro das relações diplomáticas no Brasil, que sedia mais de 130 embaixadas e de 30 organismos internacionais. Nesse sentido, o Escritório de Assuntos Internacionais (EAI) desenvolveu diversos programas.

Na educação, a implementação do programa Escola Intercultural Bilíngue (EIB) fez parte da estratégia de desenvolvimento do ensino médio público e tem a intenção de incentivar os alunos a permanecerem na escola até o fim do ciclo básico. Por meio da interlocução do EAI, as embaixadas da França e da Espanha assinaram acordos de parceria para desenvolver atividades em suas línguas em escolas públicas do DF, ao longo de três anos.

Está claro o grande potencial do DF em estabelecer parcerias e iniciativas com tais instituições, uma vez que Brasília é cidade cosmopolita, ponte aérea de rotas internacionais e sede de mais de 130 embaixadasRenata Zuquim, responsável pela área internacional do GDF

A partir da implantação, a escola selecionada passa a ofertar o ensino do idioma e da cultura do país, em aulas e atividades extracurriculares ministradas na língua-mãe do lugar. Atualmente, negociações estão em curso com as demais embaixadas para que também façam a adesão ao Programa em 2020.

Outra iniciativa importante na área da educação é o programa Embaixadas de Portas Abertas. Coordenado pelo EAI, o programa teve continuidade ao longo de todo o ano de 2019, visando estreitar o relacionamento entre as representações diplomáticas e as escolas do DF, sobretudo aquelas localizadas em áreas de vulnerabilidade social.

Por meio do Embaixadas de Portas Abertas, 15 projetos de intercâmbio foram concretizados, tendo como premissa a realização de dois dias de atividades entre as instituições participantes: o primeiro na embaixada e o segundo na escola. Nesses dois dias, os alunos recebem informações sobre a história, a geografia, a cultura e as tradições dos países de representação e das regiões nas quais as escolas estão inseridas. A iniciativa é desenvolvida em parceria com a Secretaria de Educação do Distrito Federal e a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB).

GDF presente a eventos estrangeiros

O Escritório de Assuntos Internacionais (EAI), junto a parceiros internos e externos ao governo, também participou de eventos, para promover debates e trazer experiências internacionais para Brasília. Em 2019, 18 iniciativas em parceria com representações diplomáticas e organismos internacionais foram entregues pelo EAI, com destaque para:

● Semana da Inovação Suécia-Brasil em Brasília, por meio dos seminários internacionais Smart City Brasília-Suécia e Diálogo e Workshop Tekla;
● Seminário internacional GovTech – Os caminhos para adoção de soluções de Inteligência Artificial e da nova LGPD pelo Distrito Federal;
● 17° Fórum Latino-Americano de Liderança em Infraestrutura CG/LA;
● Oficina educativa na Semana do Cerrado, na Embaixada da Bélgica;
● Concurso sobre a Convenção Universal sobre os Direitos da Criança, em parceria com a Embaixada da Polônia e a Delegação da União Europeia no Brasil;
● Oficinas da Semana Climática da União Europeia – Conscientização sobre a Proteção ao Meio Ambiente, em parceria com Embaixada da Polônia e escolas públicas do DF.

Cooperação internacional e missões diplomáticas 

Para ampliar o alcance das atividades internacionais de diplomacia, cooperação e de atração de investimentos, o Escritório promoveu cinco missões para fora do país e apoiou delegações, comitivas e representações estrangeiras em visita oficial à Brasília.

15 projetos de intercâmbio foram concretizados por meio do projeto Embaixadas de Portas Abertas

Além disso, coordenou a participação de servidores públicos em capacitações internacionais e a participação do governo em eventos internacionais para aproximá-lo do setor privado, de governos estrangeiros e de bancos de desenvolvimento, como ocorreu no âmbito do Fórum de Investimentos Brasil 2019 e do Diálogo de Cooperação em Infraestrutura China-Brasil.

Entre os projetos voltados para a Cooperação Técnica Internacional, o Escritório fez a articulação com organismos internacionais e instituições do governo para estabelecer, acompanhar e monitorar diversas iniciativas, como a Composição da Agenda de Adolescência e Juventude no Distrito Federal com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA); o fortalecimento e modernização das políticas públicas de Cultura no DF, com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); o fortalecimento de Novas Estratégias de Negócios da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento ( Pnud); entre outros.

Palavra da Chefe do EAI-DF
“Em seu papel de articulador intersetorial, o Escritório de Assuntos Internacionais do GDF atua em prol da aproximação dos diversos órgãos da administração pública com organizações internacionais e representações diplomáticas. Está claro o grande potencial do DF em estabelecer parcerias e iniciativas com tais instituições, uma vez que Brasília é uma cidade cosmopolita, ponte aérea de rotas internacionais e sede de mais de 130 embaixadas. Seja por meio da coordenação de programas, da assinatura de acordos ou viabilização de projetos, o trabalho realizado potencializa a cooperação internacional e a atração de investimentos no Distrito Federal — duas estratégias de governo que trazem consigo o desenvolvimento econômico-social e o fortalecimento de políticas de internacionalização”, explica Renata Zuquim, chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do Distrito Federal.

About the author

Ataide Santos

Add Comment

Click here to post a comment