Brasilienses conquistam medalha de ouro em Jogos Mundiais Escolares

Por Gabriela Vinhal

A 15 dias dos Jogos Olímpicos, o Brasil já mostra resultados e bom desempenho no esporte. O país ficou em primeiro lugar na 16ª Gymnasíade, o maior evento esportivo escolar mundial, sediado este ano em Trabzon, na Turquia. Foram com 128 medalhas: 57 ouros, 32 pratas e 39 bronzes. Entre os campeões, três são brasilienses. Luana Coelho da Costa, Ester dos Santos Moura e Larissa do Livramento Pereira voltaram para a capital com o sentimento de dever cumprido.

Embora a rotina de treinos seja mais intensa antes de uma competição, a jovem Luana Coelho da Costa, de 17 anos, conta que “não há nada no mundo atividade que a faça mais feliz”. Ela ganhou a medalha de ouro no judô, contra uma atleta da Índia. “Minha preparação foi muito mais psicológica que física. Eu me apoiei na minha fé e colhi frutos. Foi muito gratificante ser recompensada com a medalha”, diz emocionada.

Moradora da Ceilândia, a jovem, que se forma no Ensino Médio ainda neste ano, pretende seguir a carreira de atleta. No tatame desde os nove anos, Luana pratica o esporte cinco horas por dia, de domingo a domingo. “Eu vou à escola de manhã, depois almoço e troco de roupa para ir treinar em Taguatinga. Fico lá a tarde inteira, volto, estudo e durmo. A minha vida é o judô”, explica. Essa foi a primeira competição internacional da garota que se inspira na judoca Ketleyn Quadros enquanto sonha ir ainda mais longe: “Para as Olimpíadas, claro”.

Na prova de revezamento do atletismo feminino, foi a vez de Ester dos Santos Moura, 16, dar ao Brasil mais uma medalha. A equipe canarinho ficou na parte mais alta do pódio turco, cantou o hino nacional e deu o primeiro passo rumo às próximas conquistas. “Eu só conseguia agradecer a Deus e a minha família. Sem o apoio deles, eu não teria conseguido realizar meu sonho”, diz. A prova das brasileiras ocorreu um dia após a tentativa de golpe militar no país sede, o que deixou o clima tenso por lá. “Eu fiquei com medo de cancelarem a competição”, esclarece Ester.

Além dela, a brasiliense Larissa do Livramento Pereira, 17, também estava entre as vencedoras da prova de revezamento. A estudante foi classificada nas seletivas em terceiro lugar e, por isso, ocupou o banco de reservas do grupo. A paixão pelo esporte inspirou não só a menina, mas também os três irmãos dela. “Eu não tive nada a ver com isso, eles que quiseram ir e começaram a treinar”, brinca. Antes da Gymnasíade, a garota chegou a treinar duas vezes por dia – de manhã e à noite – com treinos de força, velocidade e resistência. “Gosto tanto do atletismo que penso até em estudar Educação Física. Mas a primeira opção é seguir competindo”, acrescenta.

Competição

Os Jogos Mundiais Escolares terminaram na última segunda-feira (18/7). A Turquia, anfitriã, terminou em segundo lugar, com 119 medalhas. Em 2013, a competição ocorreu em Brasília e os brasileiros terminaram na terceira colocação. O Brasil foi representado por uma delegação de quase 230 atletas disputando com jovens de 40 países. A próxima competição será realizada em Rabat, capital de Marrocos, em 2018.

Postado originalmente por Super Esportes

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *