Brasil

Trabalhador é morto a tiros em intervenção policial enquanto era feito refém por criminosos no Ceará

Funcionário de fábrica na RMF foi feito refém por criminosos e morreu durante intervenção policial. — Foto: Reprodução

Alexandre de Souza Santiago estava em um veículo com outros três ocupantes. Segundo a PRF, todos foram alvejados e nenhum agente ficou ferido.

Por G1

O funcionário de uma fábrica do ramo alimentício foi morto a tiros nesta segunda-feira (19), durante uma intervenção policial na BR-116, no município de Chorozinho, Região Metropolitana de Fortaleza. Alexandre de Souza Santiago foi feito refém por criminosos e alvejado, junto aos outros três ocupantes do veículo onde estava, durante abordagem de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os agentes da PRF receberam solicitação de apoio de uma equipe da Polícia Civil do Ceará para realizar abordagem a um veículo roubado com homens armados que circulava na rodovia às 11h40, no quilômetro 55 rodovia federal BR-116.

Conforme a PRF, os policiais avistaram o veículo e passaram a acompanhá-lo junto da viatura da Polícia Civil, “comandando por diversas vezes ordem de parada. No entanto, o condutor desobedeceu e tentou fugir. Após um acompanhamento de cerca de 12 quilômetros, o veículo parou e o passageiro da frente efetuou disparos de arma de fogo contra os policiais que revidaram a injusta agressão”.

Segundo a PRF, quatro ocupantes do veículo foram alvejados. Um deles utilizava tornozeleira eletrônica. A PRF diz ter prestado socorro aos feridos e os encaminhado ao Hospital de Chorozinho.

A PRF também informou que “ao realizar a identificação dos ocupantes do veículo, foi verificado que um dos passageiros do banco traseiro era funcionário de uma empresa do ramo alimentício que havia sido feito refém, pouco antes, em um assalto à carga em um restaurante as margens da BR”.

A Secretaria da Segurança Pública, por sua vez, informou que uma equipe de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) investigava, nesta segunda-feira, um grupo responsável por cometer roubos de cargas, quando localizou, por meio de inteligência artificial das câmeras de vídeo monitoramento, o carro usado por eles.

Ainda segundo a pasta, “os policiais civis fizeram o acompanhamento do veículo à distância e por ele estar trafegando em uma rodovia federal passaram a informação para equipes da PRF, que interceptaram o veículo e tentaram realizar uma abordagem”.

A Secretaria da Segurança também afirmou que o motorista do carro não obedeceu a ordem de parada e houve uma perseguição. Após troca de tiros, o carro foi abordado. A equipe de policiais civis chegou ao local da ocorrência após o desfecho da abordagem.

Investigação

A PRF não informou o estado de saúde das outras pessoas baleadas. A empresa de alimentos disse ao G1 que outro colaborador foi vítima da ação, e segue hospitalizado.

Segundo a empresa, Alexandre de Sousa Santiago trabalhava como vendedor e fazia parte do quadro de profissionais desde 1995: “A empresa informa que está oferecendo apoio à família da vítima. Em relação ao colaborador hospitalizado, a Companhia segue acompanhando de perto e prestando toda assistência necessária”, disseram.

Sepultamento

Alexandre foi enterrado na tarde desta terça-feira (20), no Cemitério Parque da Paz. A família dele não quis falar com a equipe de reportagem.

A PRF também destacou que nenhum dos agentes da corporação ficou ferido na ação e disse que a ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal. “A PRF informou ainda que instaurou procedimento interno para apurar os fatos”.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Federal na tarde desta terça-feira (20). No entanto, até a publicação desta matéria a PF não havia se posicionado.