Área onde viaduto cedeu fica interditada até 19 de fevereiro

A área onde parte de um viaduto cedeu na manhã desta terça-feira (6) ficará interditada até o dia 19 deste mês, para que sejam feitas todas as perícias técnicas e as primeiras providências para limpar a área e para analisar quais as providências deverão ser tomadas para a recuperação do viaduto. A decisão foi anunciada pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que ainda falou sobre um plano de mobilidade emergencial e a criação de uma comissão especial para tratar dos equipamentos públicos.

No entanto, Rollemberg não informou qual será o trecho que terá o trânsito interrompido. “A interdição do Eixão será no trecho necessário para garantir a segurança da população e para ações de perícia e limpeza da área, para definir as medidas que vamos tomar. Isso vai ser definido o mais breve possível”, disse.

Matérias relacionadas:

– Crea recomenda demolição do restante do viaduto que desabou no Eixão Sul

– Relatório já havia indicado risco de desabamento do Viaduto da Galeria dos Estados

– Queda de viaduto: GDF investiu apenas 20% do dinheiro para conservação

– Rollemberg confessa que viaduto que desabou não recebeu manutenção

O plano de recuperação do viaduto será elaborado por uma comissão composta por representantes de diversos órgãos do governo, além de especialistas do Conselho Regional de Engenharia (Crea), Clube de Engenharia e da Universidade de Brasília (UnB).

Remanejamento orçamentário

O GDF deverá fazer o remanejamento orçamentário para dar prioridade às obra de manutenção e conservação. Segundo Rollemberg, para 2018, estão previstos em caixa: R$ 19 milhões para conservação e estrutura física; R$ 18 milhões para reformas de prédios e blocos públicos; R$ 146 milhões para obras de urbanização; R$ 1 milhão para obras de arte (pontes e viadutos) e; R$ 32 milhões para a reforma da rodoviária e gastos diversos. Ao todo, R$ 216 milhões.

Nas palavras do governador, há disponibilidade orçamentária e financeira para o remanejamento. Ou seja, o dinheiro já existe na conta do governo.

Rollemberg alegou que, durante seu governo, já foram investidos R$ 67 milhões para a recuperação de oito viadutos no DF, destes quatro contemplavam o relatório do Tribunal de Contas do DF (TCDF). Ele também enfatizou que investiu mais que governos passados.

Risco de novos desabamentos

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), não está descartado o risco de novas quedas no trecho onde houve o desabamento. O Corpo de Bombeiros informou que está “praticamente descartada” a possibilidade de haver vítimas no local. Cães farejadores já fizeram a varredura no local.

Quatro carros foram atingidos pelo desabamento do viaduto. O trecho que se deslocou tinha 25 metros de comprimento por 6 metros de largura.

Fonte: JBr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *