Após 40 anos de espera, moradores da Quadra 412 de Samambaia recebem escrituras

A entrega de 224 escrituras a famílias da Quadra 412 de Samambaia, neste sábado (21), atende a uma demanda reivindicada há 40 anos pelos moradores mais antigos da área.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, participou do evento e destacou a medida como forma de dar segurança jurídica às famílias. “Isso representa tranquilidade para um pai, para uma mãe que, se tiverem algum problema, têm a propriedade da casa para deixar aos filhos”, observou.

Ele entregou a escritura em mãos para Geralda Moreira da Silva, de 91 anos. “Tem 28 anos que moro na [antiga] SHIS. Considero que hoje cumpri a minha missão”, falou emocionada.

Os documentos foram repassados pela Companhia de Planejamento Habitacional do DF (Codhab) à população de forma gratuita. Com isso, os integrantes da antiga Sociedade de Habitação de Interesse Social (SHIS) podem ainda investir em melhorias estruturais nas residências.

Esse é o plano de Arnaldo Marcelino dos Santos, de 61 anos. “Estou muito feliz, porque agora não tem mais risco de eu construir algo e derrubarem”, comemorou. O aposentado vive há 29 anos em Samambaia com a esposa.

Diante das décadas de espera, Santos estava desacreditado de ter o documento. “Entrava governo, saía governo e nada de resolverem o problema. Agora deu certo.”

As escrituras permitem também a valorização do espaço, como lembrou o governador Rollemberg. “Um imóvel com escritura vale 50% a mais do que um sem a documentação”, pontuou.

O lote entregue hoje é o primeiro da antiga SHIS. A sociedade é formada por mais de mil integrantes que, para receberem a escritura, precisam apresentar documentos pessoais.

“As demais entregas dependem de as pessoas conseguirem resgatar documentos, como certidões de casamento. Isso o governo não tem como fazer”, explicou o presidente da Codhab, Gilson Paranhos. “As escrituras estão prontas. O que depender de nós será feito.”

Como muito tempo se passou desde a criação da SHIS, é comum que essa dificuldade exista, de acordo com o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade. “São mais de 40 anos de burocracia emperrando o processo de escrituração. É natural que, nesse período, as famílias se reconfigurem, e que entrem nesse processo certidões de separação, de casamento”, exemplificou.

A próxima entrega, ainda sem data marcada, será em Ceilândia, onde existem cerca de 7,4 mil mutuários. Todos foram convocados, mas somente 400 tiveram a situação regularizada até agora.

Fonte: Agência Brasília

Compartilhe em suas redes sociaisShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *